Holanda

Klaassen não resistiu à tentação de voltar para casa, e o Ajax não tem deixado essas chances escaparem

O Ajax é um clube que trabalha majoritariamente com jovens, mas mantém um núcleo mais experiente e, nos últimos anos, tem se especializado em um tipo de contratação: jogadores que se destacaram pelo clube ou na Holanda, tentaram a sorte em centros mais fortes e, por diferentes motivos, decidiram retornar. O último exemplo é Davy Klaassen, 27 anos, contratado do Werder Bremen.

Nos últimos três anos, o Ajax seguiu um perfil parecido com outros três jogadores. Daley Blind vinha de uma temporada na reserva do Manchester United, Dustan Tadic (ex-Groningen e Twnete) sofria no meio da tabela da Premier League com o Southampton e Promes (ex-Twente e Go Ahead Eagles) era apenas um jogador de elenco no Sevilla. O apelo do Ajax a esses nomes, além de mais espaço, é a garantia de brigar por títulos e eventualmente ter uma grande campanha europeia.

Como a que Klaassen conduziu de maneira brilhante em 2016/17. Era o cérebro e o capitão do time que chegou à final da Liga Europa. Fez 20 gols e deu dez assistências por todas as competições naquela temporada e merecidamente chamou a atenção de outros centros. Acabou contratado pelo Everton, que começava sua segunda temporada sob o comando do compatriota Ronald Koeman.

Koeman, porém, não chegou a novembro, e o perdido Everton mudou completamente de direção com a contratação de Sam Allardyce para substituí-lo. Klaassen é talentoso para fazer muitas coisas, não para jogar no estilo do breve ex-treinador da seleção inglesa. E ainda, sabe-se lá por que, dois outros jogadores haviam chegado para a sua posição: Sigurdsson, por £ 50 milhões, e Wayne Rooney.

Saiu após um ano para o Werder Bremen, pela metade do preço, e não foi mal na Alemanha. Atuando com muita regularidade, ajudou a conduzir o clube a um bom oitavo lugar na Bundesliga e às semifinais da Copa da Alemanha. Na temporada seguinte, sofreu com a campanha que quase rebaixou o Bremen à segunda divisão. Pelo menos, marcou nas duas goleadas das últimas quatro rodadas que foram essenciais para que o clube ficasse na posição dos playoffs.

Após essa experiência traumática, apesar de o Bremen ter começado melhor a nova temporada (duas vitórias em três rodadas), Klaassen decidiu voltar para casa. “Reparei que só queria uma coisa: jogar no Ajax”, afirmou, ao site oficial do clube. “Nos últimos anos, quando estive em Amsterdã, passei pela Arena (Johan Cruyff) e isso me afetou. Só queria mesmo voltar para o Ajax”.

Klaassen marcou 55 gols em 180 partidas pelo Ajax, do qual foi capitão e pelo qual conquistou três vezes Campeonato Holandês.

.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo