Holanda

É melhor rever seus conceitos sobre se revoltar contra um juiz

Não é incomum os torcedores se revoltarem com uma decisão equivocada do juiz. Xingamentos são de praxe, em especial à mãe do homem de preto. Mas, e quando alguns chegam a invadir o campo, enquanto outros jogam fogos de artifício no gramado? Na Holanda, aconteceu esse extremo. E o árbitro preferiu se proteger nos vestiários até que os ânimos se acalmassem, para poder dar continuidade à partida.

A confusão aconteceu durante o duelo entre Go Ahead Eagles e Vitesse. Os visitantes já venciam por 1 a 0, em gol de pênalti que rendeu a expulsão de Deniz Türüç. E, cinco minutos depois, Danny Makkelie apitou um toque de mão dentro da área de Jop van der Linden, que estava de costas para jogada. Com razão, jogadores e torcedores das Águias protestaram contra a decisão – ainda que não com tanta ênfase. Até o juizão permanecer nos vestiários por cerca de dez minutos, depois que o problema fosse contornado.

Lucas Piazon não quis nem saber do tumulto e converteu seu segundo gol no jogo, pedindo para a torcida se calar durante a comemoração. E o Vitesse ainda anotou 3 a 0, com Gaël Kakuta, garantindo a liderança da Eredivisie por mais uma rodada. Depois de tanta controvérsia, uma posição que será contestada pelos adversários pelo topo da tabela.


Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo