Holanda

Bergkamp precisava de apenas um toque na bola para destruir a defesa adversária

Os dois lances mais famosos da carreira de Dennis Bergkamp, os golaços contra Newcastle e Argentina, têm uma coisa em comum: o toque mais importante da jogada foi o primeiro, para driblar o matador ou para matar uma bola que ninguém esperava que fosse matada. O que veio depois foi apenas consequência.

[foo_related_posts]

O holandês, que completa 50 anos nesta sexta-feira, tinha uma capacidade incrível de destruir as defesas adversárias com um único toque. Dominava driblando o adversário, abria a jogada para o companheiro com um passe de primeira ou nem dominava antes de desferir um chute indefensável até para os melhores goleiros.

Reunimos a seguir alguns vídeos em que Bergkamp precisou de apenas um toque na bola para esbanjar toda a sua elegância – e deixar os marcadores malucos.

.

.

.

.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo