Holanda

Ajax conquista 36º título holandês sob liderança do craque Tadic e brilho de Haller e Antony

Melhor time da Eredivisie em todos os aspectos, Ajax confirmou o título com uma rodada de antecedência em temporada que teve novos protagonistas no time

O Ajax conquistou do Campeonato Holandês nesta quarta-feira, depois de uma goleada por 5 a 0 sobre o Heerenveen. Assim, fecha a era Erik Ten Hag no clube com mais uma taça, aumentando a vantagem como maior campeão do país. Um título que contou com a liderança do já conhecido e ídolo Dusan Tadic, camisa 10 e capitão, e também com novos protagonistas, que ganharam espaço nesta temporada.

A vitória por 5 a 0 nesta quarta-feira foi de muita festa. Com 38 minutos, o Ajax já vencia por 3 a 0, com Nicolás Tagliafico, Steven Berghuis e Sébastian Haller marcando os gols. Já nos minutos finais da partida, Brian Bobbey, que entrou no segundo tempo, e Edson Álvarez marcaram os dois últimos gols que fecharam o placar.

O jogo marcou a última partida do Ajax em casa na temporada. Por isso, foi um dia de despedidas, além da festa do título. Erik Ten Hag vai ser o técnico do Manchester United e foi homenageado pelos torcedores. O lateral Noussair Mazraoui também teve o seu nome gritado pela torcida, em homenagem ao que o marroquino fez com a camisa do time. Curiosamente, nem todos foram homenageados: o goleiro André Onana, que deixará o clube, foi vaiado pelos torcedores.

Tadic, do Ajax (Dean Mouhtaropoulos/Getty Images)

Tadic: o craque do time, camisa 10 e líder

Tadic foi o grande nome do Ajax na temporada. O camisa 10 se mostrou muito versátil, podendo atuar tanto pelo lado do campo, como um ponta pela esquerda que se convertia ora em armador, ora em ponta. Na maior parte da temporada, o sérvio foi ponta pela esquerda, mas chegou a atuar no centro do meio-campo e como referência ofensiva, em um esquema com centroavante mais móvel.

Foram 18 assistências de Tadic na Eredivise, líder absoluto no quesito, cinco a mais que Cody Mathes Gakpo, do PSV, vice-líder da competição. Além das assistências, o jogador de 33 anos foi também importante nos gols: foram 13 no Campeonato Holandês. Além dos números, as boas atuações e a liderança do jogador o consolida como um ídolo dos Ajacieden.

A contratação de Sebastian Haller foi uma aposta certeira. Ele chegou em janeiro de 2021 e já tinha participado do final da campanha 2020/21, mas esta foi a primeira temporada inteira do jogador no clube. O sucesso foi total: foram 42 jogos até aqui, com 34 gols. Contando apenas a Eredivisie, foram 30 jogos e 21 gols. Números excelentes do jogador, que não conseguiu brilhar no West Ham como se imaginava, mas que mostrou o seu valor no futebol holandês. Boas atuações, gols e boa participação ofensiva.

Outro que ganhou um protagonismo grande nesta temporada em relação à anterior é Antony. O camisa 11, ex-São Paulo, chegou ao clube em julho de 2020, atuando primeiro no time de baixo (Jong Ajax), mas rapidamente ganhando espaço no elenco principal. Nesta temporada, o brasileiro se consolidou. Ganhou de vez a posição na ponta direita e se tornou um jogador decisivo no ataque, com boas jogadas, criatividade e até gols – foram 12 em 33 jogos na temporada, sendo oito gols em 23 jogos na Eredivisie.

Entre os contratados nesta temporada, quem mais se destacou foi Steven Berghuis. Ele veio do rival Feyenoord, já com 30 anos, mas se mostrou um jogador importantíssimo. No Feyenoord ele era ponta pela direita, mas no Ajax se converteu em um meia central e exerceu a função com maestria. Isso porque a ponta direita já era de Antony (e antes, de David Neres) e seu desempenho levou Tadic, que por vezes atuava centralizado, a ser deslocado para o lado esquerdo. Foram 45 jogos até aqui na temporada, com 12 gols marcados e 10 assistências. Superou as desconfianças e se tornou um destaque deste time campeão.

O lateral direito Noussair Mazraoui é outro que merece destaque. Aos 24 anos, ele deixará o clube ao final da temporada e será jogador do Bayern de Munique. Seu desempenho foi do mais alto nível e foi não só o melhor lateral direito da competição, mas também um dos melhores da liga. “É o momento certo para dizer. Somos campeões – e eu vou para um clube de sonho. Eu me sinto emocionado”, disse o jogador à ESPN holandesa (tradução do @espremealaranja no Twitter).

O zagueiro Lisandro Martínez mostrou muita qualidade jogando na zaga. O argentino, ex-Defensa y Justicia, foi titular em 23 dos 24 jogos que fez na Eredivisie. Aos 24 anos, manteve um grande nível e era um nome certo na equipe até se machucar nesta reta final, o que o tirou do time nas últimas seis rodadas disputadas.

Erik ten Hag, técnico do Ajax (Dean Mouhtaropoulos/Getty Images)

Despedida de Ten Hag e próximo técnico alinhado

Por fim, mas não menos importante, fica a despedida do técnico Erik Ten Hag. O treinador assumiu o time em dezembro de 2017, depois de ter sido técnico do Utrecht e ter passado por Bayern II (o segundo time dos bávaros), técnico do Go Ahead Eagles e assistente técnico no PSV Eindhoven. Antes, treinou ainda os times de base do Twente, onde também foi assistente técnico.

Ten Hag deixa uma história muito vitoriosa pelo Ajax, mas vai além dos títulos. Ten Hag comandou a equipe nos títulos de 2018/19 e 2020/21. A temporada 2019/20 acabou sem um campeão, porque a temporada não foi encerrada por causa da pandemia. O campeonato foi encerrado e as posições serviram para determinar a classificação às competições europeias (e para o rebaixamento), mas sem atribuição de título. Ten Hag também conquistou a Supercopa da Holanda e duas vezes a Copa da Holanda.

O maior legado do treinador de 52 anos é o futebol jogado. Foi com ele que a equipe fez a histórica campanha de 2018/19, quando chegou às semifinais da Champions League e só foi eliminado por um gol nos acréscimos de Lucas Moura, do Tottenham, que levou os Spurs à decisão contra o Liverpool – os Reds acabariam campeões. Aquela campanha foi marcante e histórica e o futebol chamou muito a atenção.

O desempenho dos Ajacieden foi de alto nível, com bom desenvolvimento de talentos e muitos jogadores rendendo muito sob o seu comando. Muito do sucesso do time tem a ver com o seu estilo de jogo, o seu trabalho e, por isso, gera tanta expectativa com os torcedores do Manchester United, seu próximo destino.

“Esse título foi mais difícil do que os dois primeiros, o que satisfaz mais. Fico bem feliz ao notar como seguimos trabalhando coletivamente. Isso leva aos títulos. Tivemos problemas, mas a mentalidade vencedora é muito forte”, disse o treinador à ESPN holandesa (tradução de @espremealaranja).

O próximo técnico, aliás, está perto de ser anunciado. Tudo indica que será Alfred Schreuder, 49 anos, que foi assistente do próprio Erik Ten Hag na temporada 2018/19, passou ainda como técnico do Hoffenheim, foi assistente técnico também no Barcelona com Ronald Koeman, e assumiu o Club Brugge, na Bélgica, em janeiro deste ano de 2022. Deve trocar Bélgica pelo país natal para a próxima temporada, tentando dar continuidade ao bom trabalho de Erik Ten Hag. Resta saber quando virá a confirmação.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo