Holanda

A eterna promessa Bojan terá chance de redenção no Ajax

Bojan Krkic surgiu no Barcelona como parceiro ideal de Messi em uma dupla de ataque arrasadora. E os catalães não brincavam com suas previsões: imaginavam realmente que o descendente de sérvios se tornaria um craque. Quatro temporadas depois de ser eleito a revelação de La Liga, no entanto, já dá para cravar o atacante como uma frustração gigantesca. Aos 22 anos, Bojan tentará a sorte no quarto clube da carreira, emprestado ao Ajax.

Alguns dos recordes de precocidade do Barcelona continuam pertencentes a Bojan: mais jovem a completar 100 partidas em La Liga, mais jovem a receber a braçadeira de capitão. E talvez neste ponto esteja a principal explicação para o fracasso nas expectativas dos blaugranas. O atacante foi posto à prova muito cedo, sem uma melhor avaliação de sua maturidade.

Acabou queimado demais no Camp Nou, sem chances de uma redenção. Em sua saída, o prodígio tentou colocar a culpa sobre Pep Guardiola pela falta de chances. Os méritos para fazer parte do primeiro time do Barça, porém, ele preferiu não demonstrar nos treinos e em outras oportunidades nas quais foi observado pelo treinador.

As passagens frustradas por Roma e Milan, obviamente, também pesam contra. Levado a peso de ouro por Luis Enrique à capital italiana, naufragou juntamente com o treinador, embora tenha recebido a chance de disputar uma sequência de jogos e marcar seus gols. Já em Milão, não passou de um reserva pouco utilizado dos rossoneri, evidenciando que sua capacidade como goleador foi esquecida em algum momento de sua transição entre base e profissionais.

E a derrocada de Bojan, de certa forma, acaba tirando base de outro “mito” do futebol: o de que a base do Barcelona só revela craques. A qualidade da cantera blaugrana é excelente e a quantidade de jogadores no elenco principal ajuda a mostrar isso. Contudo, não é todo atleta que se formou no clube que irá se transformar em um grande nome.

No Ajax, Bojan pode ter sua última chance em um clube de tradição. Pelo estilo de jogo do futebol holandês e pela fragilidade de muitos dos adversários, o atacante pode se beneficiar e refazer seu nome com gols. De qualquer forma, o garoto terá muito trabalho se quiser mudar as impressões sobre sua imagem e sair da lista de maiores promessas frustradas do futebol nos últimos tempos.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo