Copa do Mundo FemininaEstados Unidos

Esta é a convocação dos Estados Unidos para a Copa do Mundo 2023

Megan Rapinoe, Alex Morgan e Kelley O'Hara disputarão o Mundial pela quarta vez em um elenco cheio de estreantes da atual bicampeã

Alex Morgan, Megan Rapinoe e Kelley O’Hara disputarão a Copa do Mundo pela quarta vez, em busca do terceiro título. A seleção feminina dos Estados Unidos anunciou a convocação das 23 jogadoras que tentarão defender a conquista das últimas duas edições na Nova Zelândia e na Austrália a partir de 20 de julho. As americanas estão no Grupo E e estreiam contra o Vietnã, em Auckland, antes de enfrentarem Holanda e Portugal.

Rapinoe, 37 anos, foi o grande destaque da última edição da Copa do Mundo. Foi a artilheira e eleita a craque da competição, o que certamente ajudou para que depois levasse a Bola de Ouro entregue pela revista France Football à melhor jogadora do mundo e o prêmio The Best da Fifa. Ela se recupera de uma lesão na panturrilha, mas deve estar bem para amistoso contra Gales em 9 de julho. Segundo o técnico Vlatko Andonovski, a veterana terá um “tipo diferente de minutos” desta vez. “Seu papel de liderança é importante, mas suas atuações também são valiosas para nós”, disse.

Andonovski convocou nove jogadoras que disputaram pelo menos duas Copas do Mundo, mas 14 serão estreantes. A principal ausência será a capitã Becky Sauerbrunn, 38 anos. A defensora que fez 216 jogos pela seleção americana 216 sofreu uma lesão no pé semana passada. Mallory Swanson, Sam Mewis e Catarina Macario também serão desfalques da tetracampeã mundial. “Sem dúvidas ela fará falta em campo. Becky sempre será nossa capitã. É como o time se sente. Infelizmente, ela não poderá estar conosco nesta Copa do Mundo”, disse Andonovski, dizendo que quer conversar com as líderes do elenco antes de tornar pública a decisão de quem será a capitã no Mundial.

A craque Rose Lavelle também era dúvida, mas, segundo o treinador, “não é uma preocupação”. Na ausência de Sauerbrunn, Morgan, atacante do San Diego Wave, será a jogadora mais experiente da seleção americana, com 206 jogos. Rapinoe disputou 199 partidas. Os EUA ganharam a primeira edição da Copa do Mundo em 1991, repetiram o sucesso em casa oito anos depois e conquistaram as últimas duas edições, organizadas por Canadá e França, respectivamente.

A convocação dos EUA para a Copa do Mundo feminina

Goleiras: Aubrey Kingsbury (Washington Spirit), Casey Murphy (North Carolina Courage) e Alyssa Naeher (Chicago Red Stars)

Defensoras: Alana Cook (OL Reign), Crystal Dunn (Portland Thorns), Emily Fox (North Carolina Courage), Naomi Girma (San Diego Wave), Sofia Huerta (OL Reign), Kelley O’Hara (NJ/NY Gotham FC) e Emily Sonnett (OL Reign)

Meias: Savannah DeMelo (Racing Louisville), Julie Ertz (Angel City), Lindsey Horan (Lyon-FRA), Rose Lavelle (OL Reign), Kristie Mewis (NJ/NY Gotham), Ashley Sanchez (Washington Spirit) e Andi Sullivan (Washington Spirit)

Atacantes: Alex Morgan (San Diego Wave), Megan Rapinoe (OL Reign), Trinity Rodman (Washington Spirit), Sophia Smith (Portland Thorns), Alyssa Thompson (Angel City) e Lynn Williams (NJ/NY Gotham)

Foto de Bruno Bonsanti

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.
Botão Voltar ao topo