FrançaLigue 1

PSG é campeão graças ao entrosamento de estrelas

Ganhar um título sempre tem um sabor especial, mas o gosto que ficou na boca dos torcedores do Paris Saint-Germain foi ainda mais especial. A espera por um título francês vem de longe e depois de bater na trave na temporada passada, veio a consagração em 2012/13. E com uma vitória sobre o Lyon por 1 a 0 em pleno estádio Gerland, que levou o time a 77 pontos na tabela, abrindo sete pontos do Olympique de Marseille, segundo colocado. Como restam duas rodadas e seis pontos em disputa, não pode mais ser alcançado e pode comemorar o título.

São muitas as razões que explicam este título francês do Paris Saint-Germain. Desde o alto investimento até a obsessão em se tornar vencedor da Ligue 1, feito que não conseguia repetir desde 1993-94, quando ainda tinha Raí, Valdo, Ricardo Gomes, Ginola e Weah em seu elenco.

Naquela ocasião, a conquista também veio com certa antecedência e com oito pontos de vantagem para o Marseille, grande adversário dos parisienses também nesta temporada. Se no ano passado o Montpellier deu uma arrancada histórica para levar o troféu e frustrar o xeique que libera o dinheiro para Leonardo buscar nomes para seu elenco, desta vez o time da cidade-luz se preveniu contra o azar e a sua própria incompetência que marca o histórico recente.

À frente de um elenco cheio de estrelas, um técnico que há muito sabe lidar com esse tipo de vestiário. Carlo Ancelotti já conduziu um Milan fantástico à conquista da Europa e da Itália, o Chelsea ao título da Premier League e agora se consagra também no PSG, apesar de não ter sua permanência garantida para 2013-14 (mais por opção dele, diga-se). O italiano sabe bem como gerir um plantel desse calibre, especialmente quando um dos líderes é Ibrahimovic, famoso por seus problemas de convivência.

Com a missão de voltar ao topo do futebol francês, o PSG não mediu esforços e nem contratações para chegar a este objetivo. Ibrahimovic, Lucas, Beckham, Thiago Silva, Van der Wiel, Sirigu e Lavezzi são algumas das peças que chegaram ao Parc des Princes para que o título não escapasse de forma alguma.

As estrelas precisaram se entender

As 23 vitórias mostram isso. Em 36 partidas, foram 63 gols marcados e 21 sofridos. Lá na frente, o PSG é de longe o melhor time da Ligue 1. Essa superioridade em relação a qualquer outro concorrente no campeonato fez a diferença muito cedo, afastando as chances de Marseille, Lyon e Saint-Étienne.

A vontade de vencer também fez a diferença. Cinco goleadas pelo placar de 4 a 0 em cima de Bastia, Toulouse, Troyes, Évian e Valenciennes credenciam Ibra e seus colegas a uma conquista sem sobressaltos, na tranquilidade, quase como tomar um chá no meio da tarde.

Até que o elenco chegasse ao entrosamento que tem hoje, o início do PSG na Ligue 1 foi turbulento. Três empates seguidos diante do Lorient, Ajaccio e Bordeaux geraram uma dúvida enorme em relação ao potencial do plantel parisiense. Afinal, muitas estrelas chegando ao mesmo tempo poderia afetar o equilíbrio do time.

Está certo que nesse meio tempo ocorreu uma certa oscilação na liderança, sempre dividindo o posto com o Lyon e o Marseille. Desde que assumiu a ponta na rodada 21, não saiu mais e passeou até finalmente conseguir o título diante do Valenciennes, com três rodadas de antecedência. A obrigação em triunfar fez com que os astros rendessem o esperado. E o resultado de tudo isso é erguer o caneco após longos 19 anos de espera.

O destaque

Ibrahimovic

Ibrahimovic é um jogador do mais alto nível. No seu primeiro ano de PSG, são 44 partidas na temporada e 32 gols marcados. Na Ligue 1, são 32 jogos e 27 gols. Isso sem falar nas suas assistências e na participação efetiva do atacante nas jogadas ofensivas do time. Ibra é um jogador completo, inteligente e sabe se posicionar para permitir que os companheiros também aproveitem da forte marcação que ele inevitavelmente sofre. O currículo de grandes títulos em ligas nacionais mostra que ele é um jogador decisivo – ao menos no âmbito doméstico.

Jogos-chave
O jogão

Rodada 29 – Saint-Étienne 2×2 PSG (17/03/13) – Geoffroy Guichard
Um empate suado, um jogo brigado e equilibrado na casa de Les Verts. O PSG abriu uma vantagem de dois gols em 20 minutos com Ibrahimovic e Pastore, mas depois esfriou em campo. O resultado foi um gol contra de Alex e o empate pelos pés de Clerc, restando dez minutos para o apito final. Numa Ligue 1 cheia de jogos tediosos, este destoou.

A goleada

Rodada 6 – Bastia 0x4 PSG (22/09/12) – Armand Cesari
Das cinco goleadas por 4 a 0, talvez a diante do Bastia tenha sido a mais difícil para o PSG. Arrancando uma boa vitória em cima do Bastia fora de casa, com gols de Ibrahimovic (2x), Ménez e Matuidi. A sacolada veio com um bom padrão de jogo, demolindo qualquer esquema tático da equipe da Córsega.

A primeira vitória

Rodada 4 – Lille 1×2 PSG (2/09/12) – Stade Grand Métropole
O jogo nem havia começado direito e Ibrahimovic já estava nas redes. Chedjou empatou aos 12 e o mesmo Ibra conseguiu colocar o PSG novamente na frente, nove minutos depois. Sim, e foi só. Acabou cedo, não?

A primeira derrota

Rodada 11– PSG 1×2 Saint-Étienne (3/11/12) – Parc des Princes
Veja só se Les Verts não aprontaram mais uma com o PSG. Em pleno Parc des Princes, os visitantes do Saint-Étienne se aproveitaram do gol contra de Sakho e deixaram Paris com três pontos valiosos na bagagem. Parte disso só foi possível graças a Aubameyang, destaque dos alviverdes na Ligue 1.

O clássico

Rodada 26 – PSG 2×0 Marseille (24/02/13) – Parc des Princes
Era acima de tudo uma prova para mostrar quem podia mais na França. Dois dos mais fortes esquadrões franceses na temporada ficaram frente a frente no Parc des Princes e… o PSG dominou com facilidade. Apenas fazendo o básico, os comandados de Ancelotti afundaram o Marseille com um gol de Ibrahimovic e outro contra de N´Koulou, que desviou contra a própria meta e traiu Mandanda. Semanas depois, o duelo se repetiu pela Copa da França e o placar foi o mesmo. Freguesia?

Mostrar mais

Felipe Portes

Felipe Portes é zagueiro ocasional, cruyffista irremediável e desenhista em Instagram.com/draw.portes

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo