França

Ousmane Dembélé vê esforço e foco renovados recompensados com retorno à seleção francesa

Aos 23 anos, Ousmane Dembélé vive um renascimento de carreira na temporada 2020/21. Mesmo que ainda não tenha atingido o nível esperado desde sua contratação pelo Barcelona em 2017, o francês fez uma correção de curso recente e começa a colher os frutos de seu esforço renovado. Nesta quinta-feira (18), o jogador foi convocado novamente para a seleção francesa pela primeira vez em mais de dois anos.

A última vez em que havia sido relacionado por Didier Deschamps para defender os Bleus aconteceu em novembro de 2018, alguns meses após participar da conquista da Copa do Mundo de 2018, na Rússia. De lá para cá, o ponta perdeu espaço devido à falta de evolução e aos incontáveis problemas de lesão com que sofreu nos últimos anos.

Em um Barça que vai tentando se encaixar sob o comando de Ronald Koeman, na primeira temporada do neerlandês à frente do clube, Ousmane Dembélé tem aos poucos ganhado protagonismo e elogios. Por trás da melhora e da estabilidade física está uma mudança de comportamento e preparação importante.

“Fisicamente, acho que mudei. Quando cheguei aqui, era muito frágil. Estava começando como profissional no Rennes e no Borussia Dortmund, era muito fraco, mas cresci bastante, encontrei preparadores físicos aqui, e tudo mudou. Recebi conselhos de quando atacar, quando ser calmo com a bola. Eu gostava de ir pra cima quando tinha a bola, e me disseram para esperar e tentar encontrar um companheiro, e não driblar três ou quatro adversários”, revelou em entrevista recente ao site da Uefa.

Além do crescimento mental a partir da experiência e dos ensinamentos, Dembélé adotou um novo regime de vida na atual temporada, deixando seus costumeiros atrasos nos treinos para trás e iniciando uma dieta mais saudável, com a ajuda de profissionais dedicados apenas a ele.

Na entrevista coletiva de anúncio da convocação nesta quinta-feira, Deschamps destacou que Dembélé sofreu muito com as lesões no passado e que agora reencontrou seu melhor nível. O técnico dos Bleus acredita não ser tarde demais para o jogador atingir seu potencial.

“Ele teve muitas lesões. Nas últimas semanas, vem jogando e reencontrando suas capacidades atléticas. Ele faz a diferença, marca gols – e poderia marcar ainda mais. Acho que ele deseja ganhar mais eficácia. Reencontrou o nível que tinha antes, sempre foi um jogador interessante, que pode ser utilizado em diferentes posições ofensivas”, avaliou Deschamps.

“Ainda é um jogador jovem. Não foi poupado pelas lesões. Começou muito cedo no Rennes, depois conheceu o Dortmund e o Barça. Não podemos dizer que ele não tem uma carreira de alto nível no momento. Ele foi muito freado pela repetição das lesões e das intervenções (cirúrgicas) muito pesadas. Dembélé precisa ganhar pouco a pouco maturidade e ser poupado pelas contusões”, comentou o treinador.

“O que ele faz hoje é o que já fazia há vários anos, é por isso que fez parte do grupo campeão do mundo. Depois, ficou mais complicado”, completou.

Com oito gols e quatro assistências na temporada, Dembélé vê sua dedicação e o retorno a um bom nível recompensados com uma convocação que, em teoria, deve alimentar ainda mais seu desejo de atingir um potencial que, no passado, pareceu enorme.

Confira abaixo a lista completa dos convocados por Didier Deschamps para os jogos contra Ucrânia, Cazaquistão e Bósnia e Herzegovina, pelas eliminatórias da Copa do Mundo de 2022, entre 24 e 31 de março:

Mostrar mais

Leo Escudeiro

Apaixonado pela estética em torno do futebol tanto quanto pelo esporte em si. Formado em jornalismo pela Cásper Líbero, com pós-graduação em futebol pela Universidade Trivela (alerta de piada, não temos curso). Respeita o passado do esporte, mas quer é saber do futuro (“interesse eterno pelo futebol moderno!”).

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo