Ligue 1

Dubois acertou um pombo sem asa quase na linha de fundo e seu golaço improvável valeu a vitória dramática ao Lyon

O Lyon aproveitou a abertura da rodada da Ligue 1 para retomar a liderança provisória. Os Gones vinham cheios de moral, após a goleada por 5 a 0 no clássico contra o Saint-Étienne, que deixou o clube com mais vitórias na história do confronto – o que não ocorria desde os anos 1950. Nesta sexta, a equipe encontraria mais dificuldades, mas conseguiu derrotar o Bordeaux no Estádio Groupama por 2 a 1. Léo Dubois anotou o gol da vitória só nos acréscimos do segundo tempo, e num exuberante chute na gaveta, quase sem ângulo.

O primeiro gol da partida foi anotado pelo Lyon, aos 32 minutos. A partir de um escanteio que a zaga não afastou, a bola ficou viva na área até a conclusão de Karl Toko Ekambi. O Bordeaux voltou ao jogo no início do segundo tempo. Aos 10, Remi Oudin cruzou e Samuel Kalu bateu forte para estufar as redes. O Lyon precisaria persistir para vencer. Andava difícil de destravar a zaga girondina. Até por isso, Dubois tentou um lance improvável. Próximo à linha de fundo, o lateral pegou na veia. Pela força, não dá para imaginar que o defensor quis cruzar. Fato é que seu pombo sem asa, quase espírita, beijou a forquilha antes de entrar. Golaço.

O Lyon chega aos 46 pontos na Ligue 1, um a mais que Paris Saint-Germain e Lille. Agora, terá que secar os concorrentes no final de semana. O PSG visita o Lorient e o Lille recebe o Dijon – duas equipes seriamente ameaçadas pelo rebaixamento. Já o Bordeaux interrompe sua sequência de três vitórias. Os girondinos ocupam o sétimo lugar, com 32 pontos, rondando a zona de classificação à Liga Europa.

Classificação fornecida por SofaScore LiveScore

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo