Ligue 1

Al-Khelaïfi, presidente do PSG, garante permanência de Mbappé e Pochettino e promete mercado mais agitado

Mandatário do Paris Saint-Germain ainda falou sobre a possibilidade de contratar Lionel Messi e celebrou a renovação de contrato de Neymar

À medida que a janela de transferências do verão europeu se aproxima, é natural que o volume de rumores aumente, e dois deles em especial têm dominado parte dos noticiários em torno do PSG. Com somente um ano de contrato restante, Mbappé poderia estar contemplando novos ares, enquanto o treinador Mauricio Pochettino, apenas cinco meses depois de chegar ao clube, estaria insatisfeito e vislumbrando uma saída. Para tranquilizar a torcida, o presidente do Paris Saint-Germain, Nasser Al-Khelaïfi, tratou de desmentir as especulações e foi firme ao falar da permanência dos dois.

Em longa entrevista ao jornal francês L’Équipe, Al-Khelaïfi revelou que as conversas para a renovação de Mbappé estão avançando e destacou a ambição do jogador de ser um símbolo não apenas do clube, mas também da capital francesa e do país como um todo, além de um porta-bandeira da liga francesa – um ponto em que o próprio atacante tocou em entrevista na semana passada à revista Esquire.

“Serei claro: o Kylian permanecerá em Paris. Jamais iremos vendê-lo, e ele jamais partirá livre (ao fim do contrato)”, cravou Al-Khelaïfi. “Tudo que posso dizer é que (a negociação) avança bem. Espero que encontremos um acordo. É Paris, é seu país. Ele tem uma missão, não apenas de ser jogador de futebol, mas de promover o Campeonato Francês, seu país e sua capital. É um menino fantástico, como pessoa e como atleta.”

“Ele é um dos melhores jogadores da atualidade e ganhará a Bola de Ouro durante anos, tenho certeza absoluta”, projetou o mandatário do PSG, acrescentando: “Ele tem tudo que é preciso para prolongar aqui. Aonde ele poderia ir? Quais clubes, em termos de ambição e de projeto, podem hoje rivalizar com o PSG?”

O mesmo tom de certeza esteve presente ao comentar a situação de Pochettino. Especulações vindas da Inglaterra dão conta de que o argentino estaria insatisfeito no comando da equipe parisiense, especialmente em relação à falta de poder que tem dentro do clube. Al-Khelaïfi, entretanto, reafirmou o compromisso do técnico e citou as conversas constantes do argentino com ele próprio e com o diretor esportivo do clube, Leonardo, como evidência disso.

“Ao fim da temporada, tive duas reuniões com o Pochettino, de duas ou três horas cada vez. Ele nunca me disse que queria partir. Ele jamais teve uma atitude que desse a entender que ele desejava partir. Pelo contrário, ele estava completamente envolvido com todos os assuntos: o clube, a estrutura, a organização, o que precisa para a próxima temporada. Ele conversa quase todos os dias com o Leonardo sobre o mercado, sobre jogadores”, afirmou.

“Esta situação (de especulações) realmente me perturba, não é apropriada. Ele está aqui desde janeiro, ainda tem dois anos de contrato, é o nosso treinador. Tanto com ele quanto com o Mbappé, as pessoas tentam nos perturbar. Mas estamos juntos, ninguém irá nos dividir assim”, queixou-se o presidente.

Na conversa com o L’Équipe, Al-Khelaïfi falou também sobre o recrutamento para a próxima temporada, garantindo um verão mais agitado que os dois anteriores. Em 2019/20, as chegadas de Diallo, Gueye, Sarabia e Keylor Navas custaram um combinado de € 95 milhões, com o restante das contratações acontecendo sem custos. Em 2020/21, o investimento foi ainda menor: € 56,5 milhões, com € 55 milhões destinados às contratações definitivas de Mauro Icardi e Sergio Rico, que haviam chegado por empréstimo no ano anterior.

Al-Khelaïfi afirmou que a pandemia afetou enormemente o poder de compra do PSG, mas que o clube agora estaria pronto para gastar mais no reforço de seu elenco: “Nestes dois últimos anos, não investimos muito, entre outros motivos, por causa da crise sanitária. Mas chegamos a uma final e a uma semifinal (da Champions League). Isso mostra que estamos aqui. Agora, devemos melhorar ainda mais em alguns setores. Nós já os visamos, sabemos o que queremos fazer. Iremos investir. A crise sanitária impactou todo mundo, incluindo nós. Mas este mercado será mais ativo que os anteriores. Estaremos presentes, temos ambições para este verão”.

Estaria Messi nos planos? O presidente do PSG desconversa, mas dá a entender que, se a oportunidade aparecer, o clube adoraria contar com o craque argentino.

“Já disse ao presidente do Barça: o Messi está em fim de contrato, todos os clubes têm o direito de conversar com ele e contratá-lo para a próxima temporada. O que posso dizer, e você pode acreditar em mim, é que todos os grandes jogadores querem vir ao PSG. Todos. Para deixar claro, não digo isso para responder sobre o Messi. Não é possível fazer com que todos venham, já temos muitos grandes jogadores também. Depois, Messi é Messi, um jogador fantástico”, comentou.

Por fim, comemorando a renovação do contrato de Neymar até 2025, o mandatário parisiense indicou que o brasileiro, que por um período teve sua continuidade no clube em dúvida, poderia até mesmo pendurar suas chuteiras na capital francesa: “O Neymar acredita em nosso projeto, ama o clube, a cidade, os torcedores. Ele está completamente comprometido, quer ganhar ainda mais troféus aqui. Tenho orgulho da relação que construímos, ele me disse que gostaria de encerrar sua carreira no PSG”.

Mostrar mais

Leo Escudeiro

Apaixonado pela estética em torno do futebol tanto quanto pelo esporte em si. Formado em jornalismo pela Cásper Líbero, com pós-graduação em futebol pela Universidade Trivela (alerta de piada, não temos curso). Respeita o passado do esporte, mas quer é saber do futuro (“interesse eterno pelo futebol moderno!”).

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo