França

Justiça francesa condena Benzema como cúmplice da extorsão a Valbuena, mas prisão só será cumprida em caso de reincidência

Benzema recebeu uma pena de prisão suspensa de 18 meses, além de uma multa de €75 mil

A justiça francesa divulgou nesta quarta-feira o veredito sobre o caso da extorsão sofrida por Mathieu Valbuena em 2015, que teve participação de Karim Benzema. E o atacante do Real Madrid foi considerado culpado, como um dos cúmplices dos criminosos que realizaram a chantagem. O atacante foi condenado a um ano de prisão suspensa, que só será cumprida caso ele seja reincidente, e recebeu uma multa de €75 mil. Outras quatro pessoas também foram consideradas culpadas, com pena máxima de dois anos e meio em regime fechado.

O caso tramitou na justiça ao longo de seis anos. Valbuena foi extorquido após um vídeo íntimo ser obtido pelos criminosos. A intervenção de Benzema aconteceu na concentração da seleção francesa, em outubro de 2015, quando o atacante tentou convencer o ponta a negociar com os chantagistas e sugeriu que poderia apresentar alguém de confiança para lidar com a situação. Depois, foi revelada a relação do centroavante com um dos responsáveis pelo crime.

Por ser cúmplice, Benzema não precisará necessariamente cumprir o tempo na prisão – apenas se acabar condenado em outro caso. Já a multa estipulada pela justiça francesa foi a maior possível dentro do enquadramento, diante da avaliação de que o atacante é uma pessoa pública e seus atos geram mais repercussão, servindo como um mau exemplo. Benzema não compareceu ao julgamento e nem ao anúncio do veredito, por conta de seus compromissos com o Real Madrid. Os advogados do jogador ainda tentarão recorrer.

Benzema alega que tentou ajudar Valbuena e que não tinha qualquer conhecimento prévio sobre a situação, até conversar com o companheiro. As provas obtidas e o testemunho do ponta, entretanto, indicam que o atacante agiu em conjunto com os criminosos. Os dois jogadores romperam relações desde então. Benzema também deixou de ser convocado para a seleção francesa por conta da repercussão do caso, embora tenha retornado à equipe de Didier Deschamps em junho, após seis anos de ausência. Presidente da federação francesa, Noel Le Graët afirmou anteriormente que a condenação não vai interferir na continuidade do veterano nos Bleus.

Os outros quatro condenados pelo episódio foram Axel Angot (24 meses de prisão), Mustapha Zouaoui (30 meses de prisão), Youness Houass (18 meses de prisão suspensa) e Karim Zenati (15 meses de prisão). As três penas principais serão cumpridas em regime fechado.

Angot foi o responsável por roubar o vídeo íntimo de Valbuena, após o jogador confiar o seu celular para uma transferência de arquivos. Ao lado de Zouaoui, o criminoso tentou extorquir o ponta, afirmando que publicaria as imagens. Houass também participou da chantagem, enquanto Zenati, um amigo de infância de Benzema, foi o responsável por fazer a ponte com o atacante. Valbuena denunciou o caso à polícia, que grampeou telefones e gravou conversas de Benzema afirmando que o companheiro “não está nos levando a sério”. O ponta temia que o vídeo arruinasse sua carreira, mas garantiu que não cogitava pagar os criminosos. Atualmente no Olympiacos, o jogador de 37 anos nunca mais foi convocado à seleção desde 2015.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo