Copa da FrançaFrança

Em dia de PSG x Bordeaux, relembre o jogo em que Ronaldinho foi aplaudido de pé em Paris

Ronaldinho Gaúcho não ergueu taças em sua passagem pelo Paris Saint-Germain. Nas duas temporadas em que ficou no Parc des Princes, o craque atravessou a primeira alternando entre o banco de reservas e o time titular, sofrendo críticas do técnico Luis Fernández por frequentar demais a noite. Porém, em seu segundo ano no PSG, o brasileiro arrebentou. Ganhou a camisa 10 e recuperou o seu lugar entre os titulares graças ao talento. Começava a demonstrar naquele momento a fase que o tornaria o melhor do mundo no Barcelona.

>>> Para se lembrar do gênio: os 50 gols mais bonitos de Ronaldinho Gaúcho

Entre as grandes atuações de Ronaldinho, os grandes jogos. Na memória dos torcedores parisienses estão os dois clássicos contra o Olympique de Marseille, pela Ligue 1 2002/03. E o confronto com o Bordeaux pela semifinal da Copa da França daquela temporada. R10 carregou o time na vitória sobre os girondinos, anotando os dois gols na vitória por 2 a 0: o primeiro, após uma série de pedaladas, e o segundo, encobrindo o goleiro adversário. Uma noite na qual o craque acabou aplaudido de pé pelo Parc des Princes. Contudo, o título daquela competição não veio, com a derrota para o Auxerre na final. Três meses depois, o garoto de 23 anos partiu ao Barça.

Nesta quarta, PSG e Bordeaux se reencontram pelas oitavas de final da Copa da França. A equipe de Laurent Blanc possui muito mais qualidade atualmente, com o elenco de Ibra e companhia superior àquele que também tinha Pauleta, Heinze e Pochettino como estrelas. Da mesma forma como aquele Bordeaux, de Smertin, Sávio e Darcheville era superior. Difícil mesmo só acreditar que alguém possa repetir desta vez aquela atuação de Ronaldinho.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo