FrançaLigue 1

Caneleiro, eu? Gignac decide e Marseille relaxa em segundo

André-Pierre Gignac não é o maior símbolo de habilidade do Olympique de Marseille. O centroavante se encarrega dos gols do time, mas dificilmente protagoniza grandes lances de habilidade. Nesta sexta-feira, contudo, o francês soube combinar técnica e faro de gol para garantir a vitória sobre o Bordeaux. Com um belo tento do camisa 9, os marselheses anotaram 1 a 0 sobre os girondinos, na abertura da 31ª rodada da Ligue 1.

Artilheiro do Marseille na temporada, Gignac marcou a maioria de seus tentos em lances de oportunismo. O 16º gol do atacante, porém, veio em um lance de rara beleza. A partida contra o Bordeaux permanecia equilibrada, com chances para os dois lados, até o atacante resolver. Aos 41 minutos do segundo tempo, Gignac partiu em velocidade, contou com o escorregão de Lamine Sané e tocou na saída de Cédric Carrasso para completar o gol.

Depois do lampejo de Gignac, o Bordeaux tentou tirar o prejuízo no segundo tempo da partida no Estádio Vélodrome. Pressionando, a equipe visitante arriscava mais finalizações, mas pouco assustava Steve Mandanda. No fim, o gás dos girondinos acabou e os marselheses ficaram mais próximos de ampliar. Até o polêmico Joey Barton, que só entrou aos 35, quase deixou o seu em chute de fora da área.

Ainda que permaneça longe do Paris Saint-Germain, a quatro pontos de distância dos líderes da Ligue 1, o Olympique de Marseille se garante por mais uma rodada na segunda colocação. O time chegou aos 57 pontos, quatro a mais que o Lyon. Já o Bordeaux é o nono, longe da disputa pelas copas europeias.

Confira os resultados da 31ª rodada da Ligue 1:

Sexta-feira, 5/abr
Olympique de Marseille 1×0 Bordeaux

Sábado, 6/abr
Rennes x Paris Saint-Germain
Nancy x Troyes
Sochaux x Ajaccio
Montpellier x Valenciennes
Bastia x Brest
Toulouse x Nice

Domingo, 7/abr
Saint-Étienne x Evian
Reims x Lyon
Lille x Lorient

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo