França

Presidente de clube francês dá sua versão sobre ter obrigado criança a ficar nua no vestiário

Bernard Bietzer, mandatário do AF Laxou Sapinére, foi afastado de seu cargo após agredir jovem de 12 anos

Bernard Bietzer, presidente do clube amador AF Laxou Sapinière, da França, protagonizou um ato no mínimo inacreditável e que causou a indignação de toda a comunidade francesa no último dia 14 de fevereiro. O mandatário do time simplesmente obrigou um jovem jogador de 12 anos a literalmente despir-se, tirando camisa, calções e meias, em pleno frio e o jogou contra uma cerca. As informações foram publicadas pelo L'Est Republican no último sábado (17) e divulgadas pelo portal Sofoot nesta terça-feira (20).

O “gestor” de 66 anos foi colocado sob custódia da polícia francesa durante 48 horas e será convocado para audiência no dia 29 de agosto após queixa apresentada pela mãe do jovem atleta. Bernard Bietzer foi afastado de seu cargo e na segunda-feira (19) apresentou a sua versão dos fatos, negando veementemente que obrigou o garoto a despir-se ou mesmo ter agredido o menino. Segundo o acusado, o jogador teria sido expulso de campo e nervoso com a situação, iria sair do estádio.

O garoto então foi impedido por Bernard, que pediu para que o jogador retirasse seu uniforme antes de sair. Entretanto, o rapaz só estava com o equipamento do clube no corpo, que nas palavras do ex-presidente, não sabia que o menino não tinha levado outra muda de roupa para o jogo. Ainda segundo o agora ex-gestor do clube, o próprio garoto tirou o uniforme de forma espontânea e deu a ele. Esta versão não foi bem aceita pela polícia por conta da quantidade de testemunhas que desmentiram tal relato.

“Tudo começou de repente por trás do nosso jogador. Expulso, ele não quis sair de campo, então, para evitar uma briga geral, eu mesmo o tirei. O garoto ia sair do estádio, mas, de fato, eu fiquei bravo e falei para ele: “Antes de sair, você devolve a roupa”.  Porque precisamos delas para o clube as peças devem ficar no vestiário. O que eu não sabia é que ele veio ao estádio diretamente com o uniforme do clube. E ele não tinha roupas sobrando. E foi neste estado, “chorando e tremendo” que a sua mãe veio buscá-lo”, disse o presidente do clube.

Treinador do AF Laxou Sapinére testemunhou contra Bietzer

O próprio treinador do clube presenciou o ocorrido e juntamente com outros torcedores presentes no local, prestou queixa contra Bietzer pouco tempo após os acontecimentos. O ex-mandatário do Laxou revelou surpresa ao descobrir pela própria polícia que o treinador do time tomou a frente da situação e saiu em defesa do jovem de 12 anos.

Ainda segundo Bernard Bietzer, o fato só tomou a proporção que tomou por conta de um antigo desafeto com outro técnico do clube, com o qual o ex-presidente teve problemas no passado

“E soube, através da polícia, que o treinador que me acusou era muito amigo de outro educador do clube com quem eu estava em conflito”, disse Bietzer.

Versões divergentes sobre os acontecimentos

O amistoso entre o AF Laxou e o Dombasle acontecia normalmente até uma chegada forte do jogador expulso de campo. Como forma de orientar o garoto que não poderia cometer tal atitude, Elhadj Ahmidte, treinador do Laxou, toma a decisão de tirar o menino do gramado, até para evitar uma confusão maior. Segundo o técnico-educador, o garoto foi sentar em uma cerca, até que o presidente se juntou e acabou protagonizando os eventos pelos quais foi acusado em sequência.

Entretanto, Bietzer nega que tenha despido o menino à força e somente o segurou contra a cerca para evitar que alguma situação pior acontecesse ao atleta, já que a entrada do jogador causou a revolta da comissão técnica adversária e dos demais torcedores presentes no campo.

“Houve uma movimentação de torcida no campo, o que me fez temer uma briga geral como já aconteceu. A situação ficou tão acirrada que o árbitro decidiu parar a partida. O garoto quis voltar ao campo para se explicar, foi quando o segurei contra a cerca. Assumirei as consequências desta ação, mas esta é a única acusação apresentada contra mim ”, declarou Bernard.

Presidente do Laxou se diz arrasado

Bernard Bietzer tentará provar a sua inocência e por enquanto só tem motivos para se lamentar, já que dedicou 20 anos de sua vida ao trabalho no clube de forma voluntária e vê, dia após dia, todo seu projeto ruir. O ex-presidente do AF Laxou ainda afirmou que está tentando reconstruir sua vida ao lado daquilo que considera mais importante, a sua família, em meio a este caos.

“É muito complicado para mim. Acabámos de perder 20 anos de compromisso e voluntariado, é doloroso, estou tentando me concentrar em torno dos valores seguros que são a minha família, os meus entes queridos, que quero para proteger de tudo isso . Estou demolido por dentro, mas pronto para me recuperar e levantar novamente”, conclui Bietzer

Foto de Lucas de Souza

Lucas de Souza

Esse é Lucas de Souza, redator e repórter do Futebol na Veia e da Trivela. Jornalista especializado em Marketing digital é também narrador do Portal Futebol Interior e da RP2Marketing.
Botão Voltar ao topo