França

Após um ano parado, Paulo Fonseca é anunciado como novo técnico do Lille

O campeão francês de 2020/21 aposta no ex-técnico de Shakhtar Donetsk e Roma para iniciar um "novo ciclo esportivo"

Campeão francês em 2020/21, o Lille precisou substituir o técnico Christophe Galtier, que saiu ao Nice e está prestes a ser anunciado pelo Paris Saint-Germain, e teve uma última temporada bem mais complicada sob o comando de Jocelyn Gourvennec. Agora está no “alvorecer de um novo ciclo esportivo”, como descreveu em seu site, e será comandado pelo português Paulo Fonseca.

Seria naturalmente difícil manter o desempenho do ano em que surpreendeu todo mundo ao derrotar o Paris Saint-Germain pelo título da Ligue 1, mesmo que não tivesse passado por problemas financeiros. Mas a queda foi significativa. Terminou apenas em décimo lugar, longe de vagas em competições europeias. O ponto alto foi ter conseguido chegar às oitavas de final da Champions League, liderando o grupo de Red Bull Salzburg, Sevilla e Wolfsburg.

Mais uma reformulação está no horizonte, após a saída de Burak Yilmaz, um dos principais jogadores do título, e do promissor zagueiro Sven Botman. Outros são bastante cobiçados, como Renato Sanches, que está na lista do PSG, e o ótimo Jonathan David. Para voltar a brigar pelo topo da tabela na França, a aposta será em um treinador que tem características um pouco diferentes ao que o Lille vinha apresentando.

Fonseca é um técnico de mais posse de bola e comprometimento com futebol ofensivo. Destacou-se em 2012/13 ao levar o Paços de Ferreira ao terceiro lugar do Campeonato Português. Teve uma passagem curta pelo Porto, mas conquistou a Taça de Portugal pelo Braga e se aventurou no Shakhtar Donetsk, seu melhor trabalho até agora.

Ele conquistou a dobradinha – Campeonato Ucraniano e Copa da Ucrânia – em suas três temporadas no leste da Ucrânia e travou bons duelos com o Manchester City na fase de grupos da Champions League. Conseguiu uma passagem às oitavas de final. Na Roma, conseguiu um quinto lugar na Serie A, e depois semifinal de Liga Europa, mas saiu em um momento de muitas oscilações.

Não trabalhou desde que deixou o clube italiano, em 2021. Chegou a estar na lista de interessados do Tottenham, antes da contratação de Nuno Espírito Santo, e também foi cogitado pelo Newcastle, que preferiu seguir com Eddie Howe. “Ser o novo treinador do Lille é motivo de orgulho e uma grande honra para mim. Estou ciente de que ter sido escolhido para ingressar neste grande clube francês, com sua rica história e impressionante trajetória, também me dá uma grande responsabilidade”, disse.

Após o Paris Saint-Germain, é tudo muito equilibrado no segundo patamar da França. Alguns clubes, como Lyon, Olympique Marseille e Monaco, têm mais recursos, mas nada que impeça um bom trabalho de alcançá-los. O Lille costuma ser competente como clube, e Fonseca já mostrou que tem muita capacidade. Agora é ver se o casamento dará liga.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo