França

Aminata Diallo, do PSG, é liberada da prisão por falta de provas

Presa por suspeita de ser mandante de agressão à colega de time, Kheira Hamraoui, Diallo foi liberada por falta de provas, segundo a promotoria

A jogadora Aminata Diallo, do PSG, foi liberada da prisão após ser colocada em custódia suspeita de ser a mandante de uma agressão à sua colega de clube, Kheira Hamraoui, que foi atacada por homens mascarados armados com barras de ferro. A Polícia de Versalhes informou que a liberação aconteceu por falta de provas e Diallo não foi acusada de nenhum crime.

A Polícia de Versalhes estendeu a prisão preventiva de Diallo além das 24 horas que são padrão por um promotor francês. Ela foi questionada sobre o incidente, assim como um homem de 34 anos, preso em Lyon, que, segundo a polícia, foi preso por outras suspeitas, mas que era conhecido de Diallo. A jogadora ficou sob custódia da polícia por 36 horas. Ela deu depoimento e acabou liberada sem qualquer acusação. A polícia informou que não havia provas contra ela, assim como também o homem preso em Lyon foi liberado sem acusações formais.

Diallo foi presa na quarta-feira às 6h da manhã, enquanto estava em casa. A polícia revistou a casa dela e o carro usado – que é disponibilizado pelo clube – e determinou que ela estava bebendo quando o incidente aconteceu, na última semana. A polícia também ficou com a posse do celular de Diallo.

“Não há provas suficientes contra Aminata Diallo para levá-la a um julgamento”, disse o promotor. “Ainda temos muito a verificar para determinar os papéis neste caso”. Essa liberação não pega bem para a investigação, já que dá a sensação que a polícia não tinha elementos suficientes para a prisão. Aminata e o outro homem preso negam qualquer participação no crime.

Aminata Diallo foi presa na quarta-feira para ser questionada sobre o caso, que aconteceu na última quinta-feira, dia 4. Depois de um jantar do time, Diallo deu carona para Hamraoui e mais outra colega de equipe. Depois de deixar a colega de equipe em casa, o carro, com Diallo e Hamraoui, foi atacado por homens mascarados. Um deles tirou Hamraoui do carro e deu golpes nas pernas da jogadora com uma barra de ferro. Outro homem segurou Diallo, mas ela não sofreu agressões físicas.

Hamraoui teve diversas lesões superficiais, com cortes e arranhões nas pernas, além de marcas de machucados. Ela ficou fora do jogo contra o Real Madrid, que aconteceu na última terça-feira, dia 9. Curiosamente, Diallo foi quem herdou o lugar da colega de time na equipe titular. O PSG volta a campo no domingo, pelo Campeonato Francês, e nenhuma das duas jogadoras estará em campo.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo