França

‘Acabou’: dono do PSG faz anúncio que pega todos de surpresa

Nasser Al-Khelaifi perdeu a paciência nos bastidores e fez um anúncio público anunciando a desistência do PSG

Não é de hoje que o PSG é dono de uma das novelas mais repetitivas do futebol. O rumor envolvendo a saída de Kylian Mbappé para o Real Madrid existe há alguns anos, mas (até agora) não aconteceu. Em meio aos dramas, o dono dos Parisienses, Nasser Al-Ghanim Khelaifi, fez um anúncio que pegou todos de surpresa. E não, não tem nada a ver com o atacante francês, mas sim com o Parc des Princes.

Na última quinta-feira (9), durante o 48º congresso da Uefa, realizado em Paris, Al-Khelaifi expôs que perdeu a paciência com a prefeitura da capital francesa e fez um anúncio público anunciando a desistência do Paris Saint-Germain na tentativa de comprar o estádio. Vale lembrar que o Parque dos Príncipes vinha sendo a casa dos Parisienses, mas a praça esportiva pertence à Prefeitura:

“É muito fácil falar agora que o estádio não está mais à venda. Sabemos o que queremos. Perdemos anos querendo comprar o Parc (des Princes). Agora acabou. Queremos sair do Parc”, esbravejou o dono do PSG.

A postura de Nasser Al-Khelaifi é uma resposta à mais nova recusa da prefeita de Paris às tentativas do PSG em tentar adquirir o estádio. Na última terça-feira (6), Anne Hidalgo deu uma entrevista ao jornal francês Ouest-France declarando que o Parc des Princes é um “patrimônio dos parisienses”, e por isso, não estava à venda, fosse para o empresário catari, ou qualquer outro possível interessado:

“Amo o futebol, amo meu time. Eu repito: estamos preparados para estudar e acompanhar as transformações do Parque. Também repito hoje e de uma vez por todas: não haverá venda do Parque dos Príncipes. É patrimônio dos parisienses. O assunto está encerrado”, enfatizou a prefeita de Paris.

Entenda o imbróglio entre PSG e Prefeitura de Paris pelo Parc des Princes

Entre 2022 e 2023, o Paris Saint-Germain aumentou seus esforços na tentativa de adquirir o Parc des Princes de forma definitiva. Contudo, a proposta dos Parisienses foi considerada “ridícula” por Anne Hidalgo. Isso porque Nasser Al-Ghanim Khelaifi, através do Qatar Sports Investments (QSI), fez uma oferta de pouco mais de 10% do valor exigido pela Prefeitura de Paris:

“Para vender tinha que respeitar as regras, porque o estádio é dos parisienses, não é meu. Estamos em um estado de direito, então temos que definir preços que devem corresponder ao bem. O clube ofereceu € 38 milhões (cerca de R$ 204,3 milhões na cotação atual). Acho que ridículo é a palavra certa. A cidade havia feito uma estimativa de € 350 milhões (em torno R$ 1,8 bilhão). Não há mais caminho possível”, declarou a prefeita de Paris em entrevista à RFI em abril do ano passado.

Essa quantia oferecida pelo dono do PSG tinha como objetivo aplicar reformas e modernizar o Parque dos Príncipes após a compra, mas a proposta foi rejeitada. Sem acordo com a Prefeitura de Paris, Al-Khelaifi chegou a cogitar a aquisição do Stade de France, palco da final da Copa do Mundo de 1998, onde a França foi campeã e tem mandado seus jogos internacionais.

Segundo o jornal L'Equipe, o estádio está avaliado em € 600 milhões (aproximadamente R$ 3,2 bilhões). O Estado francês é o dono do Stade de France, que deixa claro aos interessados em sua compra uma série de obrigações. Entre elas estão o acolhimento de jogos de rugby, da seleção francesa, além de eventos, como Olimpíadas, Copa do Mundo, Eurocopa, dentre outros.

Em meio a esse cenários, os Parisienses descartaram a ideia de focar na aquisição dessa praça esportiva. Sem o Parc des Princes e o Stade de France, a tendência é que o Paris Saint-Germain construa seu próprio estádio. Contudo, isso não deve acontecer de uma hora para outra. Ou seja, Nasser Al-Khelaifi ainda pode voltar atrás em sua decisão contra a prefeita Anne Hidalgo. A ver cenas dos próximos capítulos.

Foto de Matheus Cristianini

Matheus Cristianini

Formado em Comunicação Social - Jornalismo pela Unesp, é apaixonado por esportes, acima de tudo o futebol. Por mais redundante que seja, ama escrever sobre o que é apaixonado, ficando de olho em tudo o que acontece dentro e fora de campo. Após passar por Antenados no Futebol, Bolavip Brasil, Minha Torcida e Esportelândia, se juntou à equipe da Trivela com muita vontade de continuar crescendo.
Botão Voltar ao topo