FrançaLigue 1

A torcida do Marseille até paralisou o jogo de tanto perseguir o “traidor” Valbuena

Olympique de Marseille e Lyon fizeram o principal jogo da rodada na Ligue 1. Não foram além do empate por 1 a 1, que não serviu muito às pretensões das duas equipes, ocupando posições intermediárias na tabela. Entretanto, o protagonismo no Estádio Vélodrome esteve mesmo com a torcida marselhesa. Pelo bem e pelo mal. Como já é tradicional, os fanáticos do Olympique deram um show antes do início da partida, com um belíssimo mosaico que ocupou os quatro cantos das arquibancadas. Mas não se comportaram bem durante o duelo, causando duas paralisações e a saída dos times de campo por 25 minutos. Tudo por causa de Mathieu Valbuena, ídolo do clube por oito anos e agora tratado como um traidor por escolher o Lyon na volta à França.

O primeiro tempo foi ruim para o Marseille. Os anfitriões viram o Lyon abrir o placar, aos 25 minutos, em pênalti cobrado por Lacazette. Antes do intervalo, o artilheiro ainda perdeu uma chance claríssima de anotar o segundo, carimbando a trave, enquanto os marselheses ficaram com um jogador a menos após a expulsão de Alessandrini. Situação delicada, que estourou a paciência dos torcedores especialmente por quem brilhou nos lances decisivos: Valbuena, que criou a jogada da penalidade e sofreu a falta do cartão vermelho. Uma faixa nas arquibancadas dizia “o verdadeiro marselhês vai jogar no OM, você é um traidor”, enquanto havia até mesmo um boneco do ponta em uma forca.

Logo no início do segundo tempo, antes de uma cobrança de escanteio, Valbuena foi recebido com uma chuva de copos e garrafas de plástico, o que ocasionou a primeira paralisação. Depois que a bola voltou a rolar, mais uma revolta se deu do outro lado do campo, com mais objetos contra o goleiro Anthony Lopes antes de um tiro de meta – inclusive sinalizadores na beira do campo. O árbitro, então, decidiu mandar os times aos vestiários até que os ânimos se acalmassem. E, no fim das contas, o Marseille se recuperou nos minutos finais, graças ao gol de Rekik, que igualou o placar. Nada que melhore a 12ª colocação do time na tabela, ainda que tenha feito o Lyon estacionar no sétimo lugar.

Abaixo, as imagens do mosaico, o momento em que o nome de Valbuena foi anunciado no estádio e o boneco em sua “homenagem”:

valbuena

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Bloqueador de anúncios? Aí é falta desleal =/

A Trivela é um site independente, que precisa das receitas dos anúncios. Desligue o seu bloqueador para podermos continuar oferecendo conteúdo de qualidade de graça e mantendo nossas receitas. Considere também nos apoiar pelo link "Apoie" no menu superior. Muito obrigado!