EuropaLiga Europa

Um erro crasso do juiz atrapalhou o Napoli na LE e seu presidente atacou: “Talvez seja melhor Platini sair”

“Estou obviamente furioso. Era impedimento. Eles queriam dar importância a um torneio que não é valorizado. Nós avançamos, mas apenas pela oportunidade de ir à Champions. Nas semifinais, você não pode escalar meia dúzia de árbitros que são incapazes de lidar com o jogo. Platini deixou uma impressão desastrosa. Ele irá pensar sobre isso no escuro de sua sala em Nyon. Talvez ele já teve seus dias, talvez seja melhor ele sair. É inaceitável alguém que organize a competição sem nomear um árbitro decente. Parece que o Napoli irrita alguns e a Liga Europa deve ir ao Sevilla novamente. Basta dizer quem você quer e ele avançará. Se Platini quer governar, ele pode fazer, mas precisa ter a sabedoria de um monarca, não pode deixar essas dúvidas. Ele poderia ter organizado melhor a arbitragem. Vi o Nicola Rizzoli apitar ontem na Champions, enquanto tivemos Svein Moen. Quem é ele, já ouviu falar dele, é importante? Querido Platini, rezo para que você melhore”.

As palavras de Aurelio de Laurentiis, presidente do Napoli, dão a dimensão da bronca com o resultado no primeiro jogo das semifinais da Liga Europa. Os italianos empataram com o Dnipro dentro do San Paolo por 1 a 1, com um gol sofrido aos 34 minutos do segundo tempo. Ainda que as acusações sejam bastante fortes, o cartola tem sua razão em ficar bravo. Um erro crasso, que pode prejudicar bastante os napolitanos na competição.

A situação parecia sob o controle do Napoli. Os celestes foram bem mais efetivos durante a partida. Insigne carimbou a trave e perdeu a chance de abrir o placar no primeiro tempo. Já na segunda etapa, David López fez o primeiro de cabeça. Um bom resultado para a volta na Ucrânia, até o escândalo. Após o cruzamento de Fedetskiy, dois jogadores do Dnipro estavam bastante impedidos. Bezus não tocou na bola, mas participou do lance. Já Seleznyov foi quem balançou as redes. Para os italianos ficarem na bronca, e só.

Já do outro lado da chave, o Sevilla não dependeu da arbitragem para amassar a Fiorentina. Vitória por 3 a 0 no Ramón Sánchez-Pizjuán, que deixa os atuais campeões muito próximos de sua quarta final da Liga Europa em 11 anos. O dono da festa foi o lateral Aleix Vidal. Com vocação ofensiva, o espanhol apareceu duas vezes na área para vencer o goleiro Neto: primeiro em um ótimo passe de Bacca, antes de aproveitar a falha do brasileiro. Já no final, ainda deu o passe para Gameiro fechar a conta.

Pelo menos por esses jogos de ida, o Sevilla parece já ter um pé na decisão. Já o Napoli tem mais time que o Dnipro, ainda que tenha que jogar fora de casa. O erro do assistente é difícil de aceitar, mas a chance de classificação ainda é grande. Mais do que a vaga na Champions, De Laurentiis pode aproveitar a Liga Europa para calar Platini também dentro de campo.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo