Europa

Técnico romeno inventou um jeito de formar jovens que jogam de cabeça erguida

“Esse joga de cabeça erguida”. Isso é tão raro no futebol que vira uma observação elogiosa aos craques que não precisam olhar para a bola. É uma questão de instinto. Na insegurança, natural olhar o que está fazendo. É difícil ensinar jovens jogadores a levantarem a visão durante os treinamentos e os jogos. Não dá para amarrar suas cabeças. Mas dá para fazer uma outra coisinha.

LEIA MAIS: Doze promessas do Mundial Sub-20 para ficar de olho

O Head Up (cabeça erguida, em inglês) é um colete que os jovens usam para bloquear a visão da bola. Não importa que o garoto esteja condicionado a olhar para baixo. Tudo que verá é o acessório. A empresa criou essa novidade a partir da ideia de um técnico romeno chamado Dan Avraham, que trabalha nas categorias de base do dinamarquês Brondby.

“Os técnicos podem apenas torcer para que os jovens jogadores sejam convencidos a não olhar para a bola, o que nunca acontece”, explica o problema. “O instinto sempre assume e dita que a maneira mais fácil é a melhor. E eles continuam olhando diretamente para a bola até evoluírem em jogadores mais maduros”.

O colete custa £ 40 libras, aproximadamente R$ 190, e pode ser comprado no site da empresa. O vídeo abaixo mostra como ele funciona na prática:

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo