Europa

Sem Fink, Basel vira uma incógnita

Eram 14h02 da quinta-feira, 13 de outubro, quando Thorsten Fink, dirigindo seu Volkswagen Touareg prata, deixou pela última vez a sede do Basel, após quase dois anos e meio trabalhando como técnico do clube suíço. O alemão Fink está agora de volta ao país natal, onde dirigirá o Hamburg, clube tradicional e em crise na Bundesliga.

Naquele dia, não houve treino para os jogadores do FCB. O técnico somente os reuniu para comunicar que estava de saída, fato que gerou comoção dos dois lados. Ele próprio chegou a chorar na despedida. Alegando estar emocionado, decidiu não participar da entrevista coletiva promovida logo depois, quando o Basel anunciou Heiko Vogel – até então auxiliar técnico do alemão – como treinador da equipe até o final do ano.

Thorsten Fink chegou a Basileia na metade de 2009. Vindo do Ingolstadt 04, da Alemanha, substituiu a Christian Gross e tinha contrato até o final desta temporada. No clube, foi campeão da Copa da Suíça em 2010, bicampeão suíço (2009/10 e 2010/11) e campeão da Uhrencup (torneio que abre a temporada) neste ano, além de classificar a equipe duas vezes para a Liga Europa e uma para a Liga dos Campeões – o Basel é o atual líder do seu grupo.

No dia da despedida, o técnico de 43 anos não era o único emotivo. Veteranos que aprenderam a respeitá-lo e jovens lançados por ele também mostraram-se abalados pela despedida. “Ele era muito próximo a nós e, nós, a ele. É um amigo que vai embora”, declarou o capitão do time, o experiente Marco Streller. “Tive de engolir seco duas vezes”, revelou Fabian Frei, representante da turma dos jovens emocionados.

A ida de Fink para o Hamburg pode não ter sido uma surpresa total (a imprensa suíça cogitava a possibilidade havia alguns dias), mas certamente pegou muita gente desprevenida. Não se esperava que o treinador deixasse o Basel justamente no momento em que o time aparece em franca recuperação na Super League – em 4.º lugar – e que surpreendeu o mundo ao empatar com o Manchester United em pleno Old Trafford.

Prova disso está no equilibrado resultado de uma enquete promovida pelo jornal suíço Blick. Apesar dos relevantes feitos conquistados à frente do Basel, Fink é condenado por 48% dos torcedores, que não se conformam com o fato dele ter deixado o clube no meio da temporada e acreditam que ele terminou em mau estilo sua passagem pela Basileia.

O Basel até que tentou segurá-lo e propôs à diretoria do Hamburg que levasse Fink somente em janeiro. Mas os alemães, em crise, precisavam de um técnico urgente (leia coluna de Pedro Venâncio sobre o tema) e ofereceram uma recompensa financeira, embora um tanto quanto arriscada, para o RotBlau: a multa contratual paga ao clube suíço, de € 650 mil, chegará a 1 milhão caso o Hamburg se classifique para uma competição europeia ou vença qualquer campeonato nesta temporada.

Olhando do ponto de vista do treinador, não é difícil de entender a opção escolhida. Por pior que esteja, o Hamburg é um clube tradicional e pertence a um mercado absolutamente melhor que o suíço.

Em Hamburgo, Thorsten Fink terá a chance de fazer uma campanha de recuperação e implantar seu projeto, já que o contrato vai até 2014. Além do que, certamente o salário é bom.

Ao Basel, resta agora o trabalho de colocar a casa em ordem e não deixar os jogadores se abaterem psicologicamente com a partida do comandante.  Heiko Vogel, um alemão de 35 anos que terá sua primeira experiência como técnico, estreou no final de semana com goleada sobre o Schötz, da terceira divisão: 5 a 1, fora de casa, pela Copa da Suíça.

A primeira prova de fogo do novo técnico será nesta terça, quando os RotBlau encerram o primeiro turno da Liga dos Campeões recebendo o Benfica, no St. Jakob-Park. Será a chance de ver, também, o tamanho da mágoa dos torcedores da equipe com Fink.

CURTAS

ÁUSTRIA

– O Admira só empatou com o lanterna Kapfenberg por 0 a 0, fora de casa, mas mesmo assim manteve a liderança da Bundesliga austríaca, agora com 22 pontos.

– Isso porque o Áustria Viena, vice-líder com 20, perdeu, caiu diante do Ried, também jogando fora, por 2 a 1. E o Red Bull, terceiro colocado com 19, ficou no 1 a 1 com o Wacker Innsbruck em Salzburg.

– Nas demais partidas da 11.ª rodada, outros dois empates: Rapid Viena 1 x 1 Wiener Neustadt e Mattersbur 3 x 3 Sturm Graz.

– Na Erste Liga, o Altach derrotou o St. Pölten por 1 a 0 e assumiu a ponta no lugar do St. Andrä, que empatou por 1 a 1 com o Áustria Lustenau.

SUÍÇA

– A ida de Thorsten Fink para o Hamburg gerou nos torcedores do Basel a preocupação de que a revelação Xherdan Shaqiri também se transfira ao clube alemão. A multa contratual do jogador é de 10 milhões de euros.

– O treinador alemão leva consigo Patrick Rahmen, até então técnico do time sub-21 do Basel, para ser seu auxiliar no Hamburg.

– Murat Yakin, técnico do Luzern, é tido nos bastidores como o mais cotado para assumir o Basel a partir de 2012.

– Das equipes que disputam a Super League, apenas Neuchâtel Xamax e Thun foram eliminados na rodada de 16 avos de final da Copa da Suíça. Eles perderam fora de casa para Kriens (2 a 1) e St. Gallen (2 a 0), respectivamente.

– Nas oitavas de final, sete times da primeira divisão enfrentarão equipes da Segundona do país. Apenas o Sion terá um adversário da terceira divisão, no caso, o Tuggen.

 

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo