Europa

Precisando crescer

Como nos meses de junho e julho são disputados os campeonatos mundiais sub-17 e sub-20, a coluna aproveita para esmiuçar a participação das seleções dos países do Leste Europeu nestas competições. As categorias de base destas seleções (Romênia, Hungria, Bósnia, Macedônia, Bulgária, Polônia, Sérvia, Croácia, Montenegro, República Tcheca, Eslováquia e Eslovênia) não têm tido um desempenho satisfatório nos torneios mais recentes: não conquistam troféus ou sequer obtêm campanhas acima das expectativas.

Historicamente também não possuem uma força tão grande, os títulos não são frequentes, ainda que se pondere, obviamente, que nenhum desses países está no eixo principal do futebol mundial – o único caneco relevante entre os profissionais é a euro de 1976, conquistada pela antiga Tchecoslováquia. Também é evidente que a melhor maneira de se analisar um bom trabalho na base é a revelação de jogadores, já que não necessariamente times campeões em categorias inferiores rendem frutos às seleções principais. No entanto é interessante notar como o desempenho das seleções do leste europeu tem deixado a desejar.

No mundial sub-17, a República Tcheca não passou da primeira fase. O time ficou com o último lugar da chave que contava ainda com Uzbequistão, EUA e Nova Zelândia. Os tchecos venceram apenas a Nova Zelândia por 1 a 0 e caíram frente aos outros dois adversários (3 a 0 para os norte-americanos e 2 a 1 para os uzbeques). O preocupante é notar que apenas a República Tcheca conseguiu o feito de se classificar para o torneio disputado no México. Nenhuma das outras onze seleções conseguiu sequer a vaga.

Esta baixa participação também se reflete no mundial sub-20 a ser disputado na Colômbia a partir do final de julho, já que apenas a Croácia garantiu o seu lugar. A seleção está no grupo D ao lado de Arábia Saudita, Guatemala e Nigéria. Classificam-se os dois melhores de cada grupo, além dos quatro melhores terceiros colocados. Uma ida ao menos até as oitavas de final soa como mera obrigação, mas não duvide que os croatas podem encontrar sérias dificuldades, assim como aconteceu com os tchecos.

E esse desempenho abaixo das expectativas apenas corrobora a fraca participação das seleções do Leste Europeu ao longo da história desses campeonatos. No mundial sub-20, só a Iugoslávia venceu a competição em 1987, com Prosinecki ganhando a bola de ouro da competição. Esse time ainda contava com Suker, Boban e Jarni, todos eles formariam a base da seleção croata que terminou com o terceiro lugar na Copa da França em 1998.

Das participações recentes, a mais relevante foi o terceiro lugar da Hungria no mundial disputado no Egito em 2010, no qual Gana se sagrou campeã ao bater o Brasil nos pênaltis. A geração sub-20 da Hungria que disputou o torneio não possui ainda nenhum nome que tenha galgado um patamar importante no cenário mundial. Entre os principais destaques estão Koman, meia da Sampdoria rebaixada para a Série B italiana, e Nemeth, contratado pelo Liverpool ainda garoto, mas que não se firmou, sendo vendido para o Olympiakos, onde também não encontrou seu espaço. Na última temporada, Nemeth foi emprestado ao Olympiakos Volos, que terminou em quinto lugar na Liga Grega.

No mundial sub-20 de 2007 no Canadá, a República Tcheca foi vice-campeã, perdendo a decisão para a Argentina. Daquele grupo, o mais conhecido é Simunek, zagueiro atualmente do Kaiserslautern, mas que antes defendia o Wolfsburg. Pekhart, já comentado na coluna anterior como uma possível esperança de gols para a seleção principal, é outro que fazia parte do grupo vice-campeão. Ele é o maior artilheiro da história da seleção sub-21 tcheca com 17 gols marcados.

Por sinal, a República Tcheca é a seleção que mais tem colhido bons resultados. No europeu sub-21 vencido pela Espanha em junho, os tchecos novamente foram a principal seleção do leste europeu. Na fase de grupos do torneio disputado na Dinamarca, a seleção tcheca surpreendeu e eliminou a favorita Inglaterra, se classificando assim para as semifinais. No entanto, o objetivo maior não foi alcançado, já que a República Tcheca terminou em quarto lugar e perdeu a chance de disputar as Olimpíadas de Londres em 2012. Nas semifinais caíram para a vice-campeã Suíça e na disputa do terceiro lugar, a Bielorrússia prevaleceu. Em ambas as partidas a República Tcheca caiu por 1 a 0, mostrando que os problemas ofensivos da seleção principal também se refletem nas gerações mais novas ainda que possuam nomes promissores como Pekhart e Kozak.

Se em mundiais sub-20 algumas seleções do Leste Europeu tem beliscado posições importantes, no sub-17 a coisa só piora. Jamais uma seleção terminou entre os três primeiros colocados. A melhor participação foi da Polônia no torneio do Japão em 1993, quando acabou em quarto no campeonato vencido pela Nigéria.

Já na disputa dos campeonatos europeus de categorias de base, o desempenho histórico cresce ainda que seja modesto. No europeu sub-21, República Tcheca e a antiga Iugoslávia se sagraram campeãs em 2002 e em 1978 respectivamente. No Europeu sub-19 também só duas seleções levantaram o caneco: Hungria em 1984 e Polônia em 2001. No Europeu sub-17, o mesmo panorama: dois outros títulos (Tchecoslováquia em 1990 e Polônia em 1993).

Em relação aos jogos olímpicos, desde 1992, quando foi instaurado o atual sistema de seleções sub-23 com participação de três jogadores acima dessa idade, apenas a Polônia teve um bom desempenho em 1992 em Barcelona, quando foi vice perdendo justamente para a anfitriã Espanha. Vale lembrar que antes de 92, os jogos não eram disputados necessariamente por seleções juniores. Até as Olimpíadas de Los Angeles em 1984 somente jogadores amadores poderiam disputar a competição, independentemente da idade. Como as seleções do Leste Europeu eram do bloco socialista, seus principais atletas eram considerados amadores, enquanto os da Europa Ocidental não tinham essa mesma “sorte”. Nesse período anterior a adoção do formato sub-23, a Hungria ganhou três edições (1952, 1964 e 1968), além de vitórias da Iugoslávia (1960), da Tchecoslováquia (1980) e da Polônia (1972).

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo