Europa

O dia em que as torcidas gregas transformaram o berço das Olimpíadas em um inferno

O dia 6 de abril de 1896 serve de marco para a história do esporte. Há exatos 120 anos, tinha início a primeira edição da versão moderna dos Jogos Olímpicos. Nada mais natural que ela acontecesse na Grécia, fonte de inspiração para o evento. Ao todo, 14 países participaram das competições, em nove modalidades diferentes – inclusive, na única vez em que o futebol esteve de fora do programa olímpico, embora só tenha seja reconhecido oficialmente pela Fifa a partir de 1908. E o palco principal para as disputas não poderia ser mais emblemático: o Estádio Panatenaico. Construída em 566 antes de Cristo, a arena de mármore abrigava os ancestrais Jogos Panatenaicos, evento esportivo em honra da deusa Atena.

Em 2004, os Jogos Olímpicos voltaram para casa. O Estádio Panatenaico recebeu duas competições: o tiro com arco e a chegada da maratona. Todavia, o evento mais marcante no local havia acontecido semanas antes, em julho. O velho gigante foi escolhido para recepcionar a seleção grega, campeã da Eurocopa. Contou com uma festa fantástica, com cerca de 50 mil presentes nas arquibancadas. E, além das tradicionais bandeiras do país, os fanáticos também reproduziram no local lendário a tradicional atmosfera incendiária dos estádios do país. Imagine as torcidas de Olympiacos, Panathinaikos e AEK Atenas se unindo em azul e branco. Um momento espetacular, para ser sempre lembrado.

File written by Adobe Photoshop¨ 5.2

File written by Adobe Photoshop¨ 5.2

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo