Liga Europa

De Völler a Schick: os atletas que marcaram época na Roma e no Leverkusen

Equipes disputam o jogo de ida da semifinal da Liga Europa nesta quinta-feira na Itália

Roma e Leverkusen começam a trilhar seus caminhos rumo à decisão da Liga Europa na tarde desta quinta-feira (2), às 16h no gramado do Estádio Olímpico de Roma, na Itália. Em situações diferentes na temporada, os times focam na disputa pela vaga a final da competição em um confronto recheado de tradição, que já aconteceu sete vezes nos torneios continentais.

Ao longo da história, alguns jogadores de prestígio tiveram a honra de vestir as duas camisas e marcar época tanto na Roma como no Bayer Leverkusen. Aproveitando o clima do confronto desta tarde, relembraremos dos craques que estiveram dos dois lados – o retrospecto é favorável ao time italiano, que venceu dois jogos, empatou três, e perdeu apenas um para o time alemão.

Jogadores que defenderam tanto a Roma, quanto o Leverkusen

Rudi Völler

Lenda do futebol alemão, e campeão Mundial em 1990, Rudi Völler encerrou a carreira no Bayer Leverkusen em 1996, marcando 31 gols e 17 assistências em 75 jogos disputados. Porém, a passagem pela Roma, entre 1987 e 1992, foi uma das mais impactantes de sua carreira. No auge dos seus 30 anos, o atacante faturou o título da Copa da Itália na temporada 1990/1991.

Völler disputou 198 partidas pelo time italiano, marcando 68 gols e dando seis assistências. Na mesma época em que esteve na Roma, foi convocado para disputar a Copa do Mundo da Itália, em 1990, e ao lado de outras feras como Klinsmann, Brehme e Matthäus, faturou o terceiro título mundial para a Alemanha.

Uma curiosidade sobre a passagem de Völler sobre o Leverkusen é que o atacante ocupou o cargo de diretor esportivo do clube alemão por quatro anos, logo após a sua aposentadoria. Além disso, foi treinador do time alemão durante três semanas, no período entre a demissão de Christoph Daum, e a chegada de Berti Vogts.

Roma
Voller em ação pela Roma em 1991. Foto: Icon Sport

Paulo Sérgio

Ponteiro de muita habilidade, Paulo Sérgio foi campeão brasileiro com o Corinthians em 1990 e da Copa do Mundo em 1994, além de marcar época jogando na Roma e no Bayer Leverkusen. A chegada ao time alemão aconteceu logo após sua saída do time paulista, e durante quatro temporadas na Alemanha, entre 1993 e 1997, marcou 64 gols em 150 jogos.

O momento de brilho na Bundesliga o levou ao principal centro do futebol dos anos 90, a Itália, contudo a passagem de Paulo Sérgio pela Roma não foi tão impactante como no Leverkusen. Ao lado de Marco Delvecchio e Totti, formou um tridente ofensivo poderoso na teoria, mas que não conseguiu entregar tudo o que podia.

Treinado na época por Zdenek Zeman, o brasileiro ficou apenas duas temporadas na Itália, antes de retornar ao futebol alemão para defender o Bayern de Munique. Na Itália, Paulo Sérgio disputou 77 jogos, marcando 26 gols e contribuindo com sete assistências.

Paulo Sérgio
Paulo Sérgio marcou época no Leverkusen, nem tanto na Roma. Foto: Icon Sport

Patrik Schick

Um dos nomes da conquista da Bundesliga do Bayer Leverkusen nesta temporada, nem tanto pela qualidade técnica, afinal, o atacante tcheco é um jogador de área, grandalhão, que às vezes até se perde com a bola. Contudo, é um atleta dedicado, que luta por tudo o que é jogada na área, e marcou gols importantes nesta jornada histórica do time alemão.

Mas aqui, voltaremos um pouco no tempo para contar sobre o caminho feito por Schick até marcar seu nome na história do Leverkusen. O atacante chegou ao time alemão em 2020, após uma passagem de pouco brilho pela Roma, onde disputou 58 jogos e marcou somente oito gols. As exibições do jogador não agradaram à diretoria do time italiano, que o emprestou ao RB Leipzig.

A Roma não estava disposta a permanecer com o atacante, e foi naquele momento que Schick recebeu uma oferta de 26,5 milhões de euros do Leverkusen, fazendo uma das mudanças mais significativas de sua carreira. Ao lado de Xabi Alonso, ele evoluiu e se transformou em uma peça-chave no título da Bundesliga, principalmente nos últimos minutos de jogos importantes.

Patrik Schick
Patrik Schick escreveu seu nome na história do Leverkusen, após passagem de pouco brilho na Roma. Foto: Icon Sport

Ricardo Faty

O zagueiro/volante senegalês começou sua carreira no Strasbourg, e logo foi jogar na Roma, clube que defendeu entre 2006 a 2010. Entre indas e vindas por empréstimo a outros clubes, o jogador passou pelo Leverkusen na temporada 2007/2008, mas fez apenas três partidas pelo time principal da equipe alemã, passando a maioria do tempo na Alemanha defendendo o time B.

Pela Roma, Faty não teve praticamente nenhum prestígio, atuando apenas 26 jogos no clube italiano. Contudo, fez parte do grupo campeão da Copa da Itália da temporada 2006/2007.

Faty
Faty não teve destaque na Roma, nem no Leverkusen, mas foi campeão da Copa da Itália pelos Giallorossi. Foto: Icon Sport

Sardar Azmoun

Acompanhar a temporada do Leverkusen pode estar sendo uma tarefa difícil para Sardar Azmoun. Emprestado para a Roma, ele foi contratado pelo time alemão em 2022 após passagem pelo Zenit da Rússia. Em sua primeira passagem no clube, disputou 44 jogos e marcou cinco gols, e negociado por empréstimo com o time italiano nesta temporada.

Na Roma, o iraniano disputou 24 jogos, marcando três gols, e terá a chance de encontrar seu clube nesta semifinal de Liga Europa, para mostrar que tem condições de voltar para a Alemanha jogando em alto nível, e dar uma repaginada em sua carreira a partir de junho.

Azmoun
Azmoun está emprestado à Roma, mas pertence ao Leverkusen. Foto: Icon Sport

 

 

Foto de Lucas de Souza

Lucas de Souza

Esse é Lucas de Souza, redator e repórter do Futebol na Veia e da Trivela. Jornalista especializado em Marketing digital é também narrador do Portal Futebol Interior e da RP2Marketing.
Botão Voltar ao topo