Liga Europa

Olympique jogou mais que Benfica, mas precisou de pênaltis para avançar na Liga Europa

Equipe francesa vence por 4 a 2 na disputa de pênaltis e vai enfrentar a Atalanta na semifinal

Nos pênaltis, o Olympique de Marselha bateu o Benfica e garantiu sua classificação para a semifinal da Liga Europa na tarde desta quinta-feira (18). Após vencer por 1 a 0 no tempo normal, e empatar sem gols na prorrogação, o time francês foi 100% eficiente na série decisiva, vencendo por 4 a 2 e agora vai encarar a Atalanta, que apesar da derrota por 1 a 0 frente ao Liverpool em Bérgamo, também avançou de fase na competição.

O Olympique de Marselha bem que tentou definir sua classificação no tempo normal diante do Benfica, criou mais, deu muito trabalho ao goleiro ucraniano Trubin, mas conseguiu marcar apenas um gol no tempo normal. Moubagna, aos 34 minutos da etapa complementar, fez o único gol dos franceses durante o confronto.

O empate sem gols na prorrogação levou a decisão para as penalidades máximas, e quis o destino que a equipe que tentou mais durante o jogo fosse premiada com a classificação. Não foi o jogo mais brilhante do Olympique de Marselha na temporada, longe disso, mas a vontade do time francês em campo, e a maior qualidade durante os pênaltis, garantiu aos comandados de Jean-Loius Gasset a classificação para a semifinal da competição continental.

Di María, craque do Benfica, pouco fez no confronto desta tarde, e ainda errou a primeira cobrança da série decisiva, acertando a trave de Pau López. António Silva também errou para o time português. Nas demais cobranças, Kökçu e Otamendi acertaram pelo Benfica, enquanto Correa, Kondogbia, Balerdi e Luís Henrique converteram para o time do Olympique. A equipe francesa não errou nenhuma cobrança durante a série, e agora enfrenta a Atalanta na semifinal da segunda mais importante competição do futebol europeu.

“Deuses do futebol” premiam maior determinação do Olympique

Existe um ditado no meio deste esporte que amamos tanto que diz que o “futebol não aceita desaforo”. O que significa dizer que é necessário encarar com seriedade um confronto para conseguir a vitória. Neste caso, uma classificação. O Benfica venceu em Portugal pelo placar de 2 a 1, mas chegou a abrir 2 a 0 de vantagem e diminuiu a intensidade, possibilitando ao time francês diminuir o marcador em Lisboa com Aubameyang, deixando o confronto em aberto para o jogo da volta.

No confronto desta quinta-feira, o Benfica acreditou demais na sua força defensiva, mas deu espaços ao Olympique, que só não decidiu o confronto ainda no tempo normal por conta de uma inspirada exibição do goleiro Trubin. Recuado, o time português tinha pouca criatividade para atacar, e parecia estar mais interessado em segurar a vantagem construída em Portugal, do que tentar jogar para buscar aumentar a vantagem no agregado.

A punição contra a postura defensiva em campo veio nos pênaltis. Quando Di María, maior referência técnica do time português, errou já na primeira cobrança, a confiança dos demais cobradores foi abalada. Em contrapartida, a motivação dos franceses aumentou e o Olympique não perdeu uma cobrança sequer. Quando António Lopez errou a segunda cobrança do Benfica, em bela defesa de Pau López, o estádio em Marselha veio abaixo e o pênalti convertido por Luís Henrique só confirmou a classificação de um time que mostrou mais foco e vontade de se classificar.

Foto de Lucas de Souza

Lucas de Souza

Esse é Lucas de Souza, redator e repórter do Futebol na Veia e da Trivela. Jornalista especializado em Marketing digital é também narrador do Portal Futebol Interior e da RP2Marketing.
Botão Voltar ao topo