Liga Europa

‘Maior desafio do ano’: Unai Emery sabe que o Villa terá de escalar a montanha grega

Técnico espanhol crê na virada do Aston Villa, mas admite dificuldade em reverter vantagem do Olympiacos

O Aston Villa tem uma missão indigesta nesta quinta-feira (9). Após perder por 4 a 2 em casa, o clube de Birmingham visita o Olympiacos, na Grécia, tendo que vencer por três ou mais gols de diferença para se classificar à final da Conference League. Na coletiva de imprensa pré-jogo, Unai Emery admitiu o alto grau de dificuldade no cenário em questão. O técnico espanhol trata a partida em Atenas como o “maior desafio” da equipe na temporada. Entretanto, acredita na capacidade de seus comandados para reverter tal quadro.

— A atmosfera apoiando o time da casa não poderia ser mais difícil. Os torcedores aqui pressionam muito para ajudá-los. Temos que nos concentrar em como podemos reagir. Temos que construir uma nova experiência com os nossos jogadores… É o maior desafio que enfrentaremos este ano, jogar uma semifinal aqui — disse Unai Emery, antes de completar:

— Essa experiência que tivemos é muito importante, e amanhã temos que tentar manter o equilíbrio mesmo que não estejamos marcando, mesmo que eles estejam na frente por 1 a 0 Porque em 90 minutos podemos impor o nosso plano e podemos ter chances e sermos clínicos em um momento durante a partida. Temos que estar na mesma ideia, melhorando algumas coisas que não fizemos (no jogo de ida).

O Villa fez um jogo para esquecer na ida da semifinal. Em pleno Villa Park, a equipe de Birmingham sofreu muito defensivamente e viu Ayoub El Kaabi desfilar em campo. O centroavante marroquino anotou um hat-trick e comandou a expressiva vitória dos gregos em solo inglês. Douglas Luiz, meio-campista do time de Unai Emery, viveu noite de terror e teve a pior atuação entre todos os jogadores. Além de ter cometido um pênalti, o brasileiro desperdiçou uma cobrança já na reta final do duelo.

Dibu Martínez joga?

Uma das maiores preocupações de Unai Emery para a partida de volta da semifinal é a situação de Dibu Martínez. O goleiro argentino, titular absoluto da equipe, lesionou a coxa durante o empate por 2 a 2 contra o Chelsea no final de abril e, desde então, está fora dos gramados.

Há esperança do arqueiro retornar nesta quinta-feira (8), mas Emery não garante nada. O treinador disse que conversará com o jogador e com o médico do clube antes do jogo, mas frisou sua confiança em Robin Olsen, reserva imediato de Dibu.

— Vou falar com ele e com o médico para ver se ele estará 100% apto para jogar, mas acredito em Olsen e estou construindo o time não apenas com os jogadores do onze inicial. Se fizéssemos isso estaríamos mortos agora, porque tivemos muitos jogadores lesionados. Amanhã, se ele estiver 100% disponível, ele jogará, mas se não, não jogará.

— Temos alguns jogadores perto de voltar, mas não sei exatamente se eles podem jogar amanhã ou não. Prefiro esperar amanhã com os jogadores que temos aqui no elenco e depois decidir.

Lista de lesionados do Aston Villa

  • Zaniolo (lesão muscular)
  • Morgan Rogers (lesão no tendão)
  • Dibu Martínez (lesão na coxa)
  • Tielemans (lesão no punho)
  • Jacob Ramsey (lesão no pé)
  • Boubacar Kamara (lesão no joelho)
  • Tyrone Mings (lesão no joelho)
  • Emiliano Buendía (lesão no ligamento cruzado)

* Tielemans e Dibu Martínez são os únicos da lista que tem chance de entrar em campo nesta quinta-feira

Douglas Luiz quer dar a volta por cima

No elenco do Aston Villa, o sentimento é de otimismo. Vilão no duelo de ida, Douglas Luiz acredita na remontada em Atenas. O meio-campista brasileiro ressaltou a importância de colocar o clube de Birmingham em uma final europeia, feito que não acontece desde 1982.

— É verdade que esta temporada tem sido muito difícil para nós pela quantidade de jogos, pela falta de tempo para descansar. É uma semifinal, uma oportunidade de levar o Aston Villa a uma final. E chegar à final é algo que traz motivação extra para continuar lutando. Sinto que será um jogo muito especial para o Aston Villa e quero dar o meu melhor para levá-los todos à final.

Foto de Guilherme Calvano

Guilherme Calvano

Apaixonado por futebol, uniu o amor pelo esporte mais popular do mundo ao jornalismo. Carioca da gema e grande entusiasta da Premier League, cobriu o Flamengo no Coluna do Fla e o Chelsea no Blues of Stamford. Na música, vai de Post Malone a Armandinho. Eclético assim como na área técnica. Afinal, Guardiola e Mourinho são suas referências.
Botão Voltar ao topo