Champions LeagueEuropa

JUVENTUS X CELTIC

Jogo de ida
12/fevereiro, 17h45
Estádio Celtic Park, em Gasglow (ESC)

Jogo de volta
6/março, 16h45
Estádio Juventus, em Turim (ITA)

Confrontos anteriores
4 jogos, 2 vitórias da Juventus, 2 vitórias do Celtic

O mapa da mina para a Juventus

Pirlo foi o maestro da Juve na conquista da Serie A 2011/12

A Juventus precisará de paciência para passar pelo Celtic. A maior qualidade do campeão italiano é o jogo coletivo, com um meio-campo muito qualificado e trabalhador. Precisará fazer uso disso nos dois jogos para minar a defesa forte dos escoceses, que mostraram que sabem se defender. O caminho para a vitória passa por usar bem Pirlo, Vidal e Marchisio, os três homens do meio-campo, e explorar as descidas de Lichtsteiner e Asamoah pelos lados do
campo.

O mapa da mina para o Celtic

Gary Hooper, que ficará no Celtic mesmo após cinco propostas do Norwich (Foto: AFP PHOTO/IAN MACNICOL)

Não há muito segredo para o Celtic: a defesa é a sua maior qualidade e o time já se mostrou capaz de aguentar a pressão até de um time como o Barcelona, em dois jogos que os catalães sofreram. O goleiro Fraser Forster fez tanto sucesso que foi chamado para a seleção inglesa e Efe Ambrose e Victor Wanyama já mostraram muita força defensiva. O contra-ataque do time passa por dois jogadores muito perigosos: o meio-campista Kris Commons, quem mais pode dar passes para gol, além de ter uma bola parada forte, e o centroavante Gary Hooper, cotado para defender a seleção inglesa.

Destinos cruzados

Apesar do equilíbrio em número de jogos e vitórias, a Juventus tem levado a melhor sobre o Celtic. O único confronto de Liga dos Campeões que os bianconeri foram eliminados por um escocês não foi pelo Celtic, mas pelo rival Rangers. Na temporada 1978/79, os italianos venceram por 1 a 0 no jogo de ida, mas acabaram eliminados com uma derrota por 2 a 0 na volta.

Formações prováveis

Juventus x Celtic

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo