Europa

Insatisfeito com punição à torcida, PAOK não comparece a jogo e deve sofrer repreensão

Apesar de ser um lugar em que as arquibancadas vibram e festejam mais do que tudo, a Grécia é bem desorganizada quando o assunto é política e futebol. Isso explica um pouco o caso do PAOK na Copa da Grécia. Irritado com a punição que a torcida sofreu no primeiro confronto da semifinal da competição, o presidente do clube, Ivan Savvidis, havia avisado que o time não iria comparecer no segundo jogo se não fosse nomeado um árbitro estrangeiro e se o presidente da federação grega, Yorgos Guirtzikis, não fosse demitido do seu cargo. Dito e feito.

LEIA MAIS: [Vídeo] Confusão entre torcida do PAOK e polícia fez o governo suspender a Copa da Grécia

Tudo começou no jogo de ida. O PAOK recebeu o Olympiacos em casa, mês passado, e perdeu por 2 a 1. Antes mesmo do fim da partida, a torcida anfitriã, impulsionada por um sentimento de injustiça e ódio (pelo time ter sido prejudicado pela arbitragem), atirava sinalizadores no campo, quando a polícia resolveu intervir e o centro do estádio virou palco de muita violência. Por conta disso, o clube foi multado em 100 mil euros (aproximadamente 395 mil reais), punido com menos três pontos na tabela do campeonato grego da próxima temporada e proibido de jogar com portões abertos por três jogos.

Além dessas repreensões, a justiça desportiva ainda atribuiu ao Olympiacos uma vitória por 3 a 0 pelo jogo ter sido interrompido antes do apito final. No entanto, o governo grego resolveu suspender a competição, mas logo voltou atrás de sua decisão depois que a Fifa e a Uefa ameaçaram banir os times do país de competições continentais. Após toda essa bagunça, a partida da volta, no Estádio Karaikakis, foi remarcada para o dia 27 de abril, ontem, mas não aconteceu. Em suma, o time de Pireu ganhou por WO, e a federação grega provavelmente vai aplicar as mesmas sanções aos alvinegros, que parecem não se importar com os “castigos”.

Mostrar mais

Nathalia Perez

Jornalista em formação trabalhando a favor de um meio esportivo mais humano. Meus heróis sempre foram jogadores de futebol, mas hoje em dia são muito mais heroínas.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo