Europa

Inglaterra reafirma bom momento na base e avança com autoridade também na Euro Sub-21

A Inglaterra vive um momento único nas categorias de base. O ápice veio com o Mundial Sub-20, conquista inédita dos Three Lions. Os jovens ingleses também faturaram o tradicional Torneio de Toulon, além de terminaram com o vice-campeonato no Europeu Sub-17. Agora, se garantiram ao menos entre os quatro melhores do Europeu Sub-21, principal torneio de base do continente. Mesmo sem contar com força máxima entre os jogadores possíveis, a Inglaterra demonstrou sua força para conquistar a liderança do Grupo A. Depois do empate com a atual campeã Suécia e da vitória sobre a Eslováquia, a equipe atropelou a anfitriã Polônia. Triunfo por 3 a 0, que valeu a única vaga direta aos mata-matas.

Diante do confronto entre Eslováquia e Suécia, a Inglaterra dependia apenas de si para confirmar a primeira colocação da chave. Missão cumprida com relativa tranquilidade, independentemente da pressão da torcida em Kielce. Graças a um excelente chute colocado de fora da área, Demarai Gray abriu o placar aos seis minutos. Os ingleses pressionavam muito, especialmente no jogo aéreo, mas paravam na grande atuação do goleiro Jakub Wrabel. O segundo tento sairia apenas na segunda etapa, em contra-ataque fulminante puxado por Gray, deixando Jacob Murphy com o gol aberto para marcar. Já o terceiro nasceu em um pênalti convertido por Lewis Baker.

Por mais que não conte com Dele Alli, Marcus Rashford e outros nomes convocáveis, o time inglês possui nomes interessantes. Seu elenco está longe de possuir a rodagem de Espanha, Alemanha ou Itália. Mesmo assim, alguns atletas são frequentes em seus clubes, como James Ward-Prose, Jordan Pickford, Nathan Redmond e Demarai Gray. O Europeu Sub-21 é uma chance de ouro para mostrarem valor e buscarem seu lugar ao sol. Quem sabe, para repetir o sucesso da seleção bicampeã em 1982 e 1984, revelando jogadores como Mark Hateley, Steve Hodge e Gary Stevens. Na última final disputada pelos ingleses, no entanto, pouquíssimos se confirmaram. Dos vice-campeões de 2009, derrotados pela Alemanha, os únicos que chegaram a disputar competições internacionais pela seleção adulta foram Joe Hart, Danny Rose, James Milner e Theo Walcott. O primeiro teste de fogo à atual geração virá já nas semifinais, provavelmente pegando um adversário teoricamente mais forte.

No outro jogo da chave, a Eslováquia venceu o confronto direto com a Suécia e ainda fez importante saldo de gols. Vitória por 3 a 0, derrubando os atuais campeões, com tentos de Martin Chrien, Jaroslav Mihalík e Lubo Satka. Para chegar às semifinais, no entanto, os eslovacos precisam se manter com a melhor campanha entre os segundos colocados. Com seis pontos e três de saldo, precisam secar principalmente Portugal, além dos três times que podem ficar com seis pontos no Grupo C – Alemanha, Itália e Republica Tcheca.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo