Conference League

Resumão da Conference: Os favoritos Leicester, PSV e Olympique de Marseille dão um passo à frente com suas vitórias

Os mata-matas da Conference começaram com os times repescados da Liga Europa se dando melhor

A Conference League abriu seus mata-matas com certa disparidade, entre os times repescados da Liga Europa e os vice-líderes da fase de grupos da própria Conference. Com mando de campo, os times que vieram da “divisão acima”, a Liga Europa, conseguiram cinco vitórias nos oito confrontos de ida. Leicester City, PSV e Olympique de Marseille estavam entre os favoritos que deram um passo à frente em busca das oitavas de final. Alguns visitantes, porém, conseguiram se impor. O resultado mais impressionante veio com os 3 a 1 do Bodo/Glimt sobre o Celtic em Glasgow. Também merece menção, pela dificuldade, os 3 a 2 do Slavia Praga contra o Fenerbahçe em Istambul. Abaixo, um resumão das partidas de ida desta primeira fase eliminatória, equivalente aos 16-avos de final.

A maior goleada da rodada acabou aplicada pelo Leicester City. E os 4 a 1 sobre o pouco expressivo Randers não veio tão fácil assim. Os dinamarqueses arrancaram o empate antes do intervalo, até que o jogo se abrisse no segundo tempo no Estádio King Power. A primeira etapa já teria ampla superioridade das Raposas, que marcaram primeiro aos 23, numa tabela concluída por Wilfred Ndidi, mas pararam nas muitas defesas do goleiro Patrik Carlgren. Os visitantes pouco fizeram no primeiro tempo, com só duas finalizações, mas empataram aos 45, num contra-ataque concluído por Vito Hammershoj-Mistrati. A vitória se desenhou mesmo na volta do intervalo, quando Harvey Barnes fez o segundo do Leicester aos quatro, num lance brigado, e Patson Daka foi oportunista para marcar o terceiro num rebote aos nove. Por fim, o garoto Kiernan Dewsbury-Hall concluiu o resultado num contragolpe aos 29, depois de um presentaço de Ademola Lookman.

Outro time que entra com pinta de favorito nos mata-matas da Conference é o PSV. Se anda difícil de competir com o Ajax na Eredivisie, apesar da boa campanha dos Boeren, o torneio continental é uma oportunidade mais aberta. Dentro do Estádio Philips, o triunfo por 1 a 0 sobre o Maccabi Tel Aviv ficou barato. Os alvirrubros mandaram no duelo e marcaram seu gol logo aos 11 minutos. Depois de um passe de Mauro Júnior, Cody Gakpo acelerou pela esquerda, fintou o marcador e chutou rasteiro para fazer.

O Olympique de Marseille é mais um time forte na Conference e cumpriu sua missão no Vélodrome, apesar de certos cuidados. O Qarabag incomodou no segundo tempo, mas os franceses saíram com a vitória por 3 a 1. Mesmo com alguns sustos de início, o primeiro tempo seria controlado pelos marselheses, que anotaram seus gols depois dos 40. Arkadiusz Milik insistiu duas vezes para fazer o primeiro, após escanteio. E o centroavante também guardou o segundo, depois de receber um passe precioso de Pape Gueye. Os azeris atacaram mais na etapa final e equilibraram o duelo, com direito a bola na trave e trabalho a Steve Mandanda, mas só descontaram aos 40, num passe arrematado na pequena área pelo brasileiro Kady. Já nos acréscimos, Dimitri Payet tratou de fechar a conta, aproveitando o cruzamento descolado no talento por Ahmadou Bamba Dieng.

A vitória mais surpreendente aconteceu em Glasgow. O Bodo/Glimt fez uma ótima fase de grupos na Conference, mas perdeu destaques na janela de inverno e visitava um Celtic em ascensão na liga nacional. Os noruegueses, ainda assim, emplacaram um ótimo 3 a 1 em Parkhead. O primeiro gol saiu logo aos seis minutos, numa construção coletiva que começou no tiro de meta, até que a envolvente troca de passes colocasse Runar Espejord na cara do gol. Aos dez da segunda etapa, o Raio ampliou. Ola Solbakken fez uma jogadaça pela direita, tocou para o meio da área e, depois da ajeitada de calcanhar de Espejord, Amahl Pellegrino definiu livre. Os Bhoys até descontaram aos 34, numa cabeçada de Daizen Maeda, mas o terceiro viria dois minutos depois, num chute de longe de Hugo Vetlesen que desviou na marcação e encobriu Joe Hart.

Outro visitante a vencer foi o Partizan Belgrado. Em ótima temporada no Campeonato Sérvio, os alvinegros visitaram o Sparta Praga e foram melhores na República Tcheca, vencendo por 1 a 0. Os visitantes dominaram as chances de gol durante o primeiro tempo, mas o tento decisivo viria aos 33 da segunda etapa. Sasa Zdjelar armou um excelente lançamento do campo de defesa para Queensy Menig, que escapou nas costas de três defensores e deu um leve toque para encobrir o goleiro. Belo tento.

A honra dos tchecos acabou salva por outro visitante que ganhou, o Slavia Praga. A temporada dos alvirrubros tem seus altos e baixos, mas é mais confiável que a vivida pelo Fenerbahçe. Assim, o Slavia sempre manteve a dianteira no placar e conseguiu o triunfo por 3 a 2 dentro do Sükrü Saraçoglu. Os tchecos tinham mais presença ofensiva no primeiro tempo e abriram o placar aos 45, num lance de insistência até que Ibrahim Traoré aproveitasse o rebote de uma bola na trave. O Fener empatou aos 13 da segunda etapa, com Dimitrios Pelkas completando a jogadaça de Ferdi Kadioglu. Só que a resposta dos visitantes seria impiedosa. Oscar Dorley retomou a vantagem aos 17, num lindo chute de fora da área, e Ondrej Lingr já fez o terceiro aos 18, num contra-ataque. No fim, aos 38, Kadioglu diminuiu o prejuízo, em chute que desviou na marcação.

Na Dinamarca, a legião brasileira do Midtjylland se deu bem. Numa partida equilibrada contra o PAOK, a equipe fez o dever de casa e ganhou por 1 a 0. O gol saiu logo aos 20 minutos, num excelente passe por elevação de Evander, que encontrou Joel Andersson livre na área para arrematar. Os dinamarqueses ainda acertaram a trave no segundo tempo. Juninho, Evander e Júnior Brumado foram titulares. Paulinho, Charles e Marrony entraram no segundo tempo. Recém-contratado, Vagner Love ficou só no banco.

Por fim, o Rapid Viena construiu um excelente resultado na Áustria, de certa forma até surpreendente pelos desfalques da equipe. Os alviverdes bateram o Vitesse por 2 a 1 – num resultado que fez jus aos nomes dos times, construído rapidamente. Os vienenses marcaram o primeiro com 32 segundos, numa cabeçada de Fredy Druijf. Aos 15, Marco Grüll escapou pela esquerda e já anotou o segundo, num bom lance individual. Na etapa final, a expulsão de Filip Stojkovic aos 20 minutos pareceu complicar um pouco aos anfitriões. Mas, apesar da pressão, os holandeses perderam muitas chances e só marcaram um gol. Aos 29, Loïs Openda concluiu no canto.

As partidas de volta acontecem na próxima semana. Vale lembrar que oito times estão garantidos por antecipação nas oitavas, por terem ficado com a liderança de seus grupos na Conference: LASK Linz, Gent, Roma, AZ, Feyenoord, Copenhague, Rennes e Basel.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo