Conference League

Resumão da Conference: Leicester tem golaços de Maddison e Bodo/Glimt termina de amassar o Celtic

A rodada teve muitos times do leste europeu avançando, além de outra vitória da sensação Bodo/Glimt

A Conference League determinou os primeiros oito classificados em seus mata-matas, na fase equivalente aos 16-avos de final. Curiosamente, os times que ficaram na segunda posição de seus grupos na própria Conference conseguiram prevalecer e conquistaram cinco vagas nas oitavas de final, contra três equipes sobreviventes entre as repescadas da Liga Europa. O Leicester chama atenção, embora não devesse ter problemas contra o Randers. Foi um dos resgatados da LE que passaram, ao lado de Olympique de Marseille e PSV. Já dos provenientes da própria Conference, o Bodo/Glimt passou pelo Celtic com um placar agregado imponente de 5 a 1. Slavia Praga, Vitesse, Partizan Belgrado e PAOK foram os demais que avançaram.

O Leicester era favoritíssimo contra o Randers, mas a classificação chegou a ter alguns momentos de incômodo antes que as Raposas deslanchassem. Depois dos 4 a 1 na Inglaterra, deu para vencer também por 3 a 1 na Dinamarca. Logo aos dois minutos, Harvey Barnes partiu sozinho e bateu no canto para abrir a contagem. Os dinamarqueses, todavia, botaram pressão pelo empate e perderam grandes chances, além de pararem nas defesaças de Kasper Schmeichel. Quem resolveu mesmo foi James Maddison. O meia anotou um golaço de falta aos 25 do segundo tempo, mandando na forquilha, e assinou outra pintura quatro minutos depois, num chute colocado de fora da área. Schmeichel seguia brilhando, mas errou um domínio e permitiu o gol de honra do Randers aos 38, com Stephen Odey.

O Bodo/Glimt mantém seu lugar como sensação da Conference, agora ao eliminar o Celtic. O Raio já tinha derrotado os Bhoys por 3 a 1 em Glasgow e repetiu a dose na Noruega, com os 2 a 0 sob um frio intenso no norte do país. Destaque da equipe nesta Conference, Ola Solbakken abriu o placar num chute colocado logo aos nove minutos. O primeiro tempo seria amplamente dominado pelos aurinegros e só na segunda etapa os alviverdes acordaram. Nada que fizesse efeito, já que Hugo Vetlesen ampliou depois de uma ótima troca de passes aos 24.

O Olympique de Marseille passeou contra o Qarabag e, depois dos 3 a 1 na França, fez 3 a 0 no Azerbaijão. Pape Gueye abriu o placar logo aos 12 minutos e o momento mais absurdo do jogo aconteceu aos 34, quando os azeris empataram com Ibrahima Wadji. Foi um gol de mão claríssimo que a arbitragem não viu e, sem o VAR na competição, validou. A pressão dos marselheses foi enorme e os anfitriões nem comemoraram, até que Wadji confessasse a infração e o lance acabasse anulado. No segundo tempo, Mattéo Guendouzi e Konrad de la Fuente concluíram o triunfo.

O PSV visitou Israel e empatou com o Maccabi Tel Aviv por 1 a 1, mas a vitória por 1 a 0 em Eindhoven permitiu a classificação. Apesar do primeiro tempo dominado pelos holandeses, o gol saiu apenas aos 39 da segunda etapa, com um chute desviado de Yorbe Vertessen. Os israelenses só descontaram nos acréscimos, com Enric Saborit completando de cabeça, sem passar disso.

O Slavia Praga conquistou uma classificação notável num duelo que se prometia mais parelho contra o Fenerbahçe. Depois dos 3 a 1 na Turquia, os alvirrubros ganharam por 3 a 2 na República Tcheca. Os anfitriões tinham aberto dois gols de vantagem com meia hora de jogo, em tentos anotados por Ivan Schranz e Yira Collins Sor. Antes do intervalo, Mert Yandas até descontou num bonito chute cruzado. Porém, no segundo tempo, Collins Sor fez mais um para o Slavia, com uma porrada no alto da meta. O placar seria fechado no fim por Mergim Berisha, diminuindo o prejuízo do Fener.

O Vitesse vinha pressionado pela derrota para o Rapid Viena por 2 a 1 na Áustria e conseguiu a virada na Holanda, ao anotar 2 a 0 no placar. Os gols precoces anteciparam o serviço para os aurinegros, com Adrian Grbic marcando aos três minutos num contra-ataque e Matus Bero ampliando aos 19, após lindo lançamento e matada no peito para definir. Depois disso, deu para administrar os riscos. Na segunda etapa, os alviverdes tiveram 64% de posse de bola e não registraram uma finalização sequer.

O Partizan Belgrado, em ótima temporada, despachou o Sparta Praga. Os sérvios tinham vencido por 1 a 0 fora de casa e aplicaram um 2 a 1 em seus domínios. O artilheiro Ricardo Gomes mostrou o seu poder de fogo e marcou os dois gols no primeiro tempo. Abriu a contagem aos sete, após entortar o zagueiro, e aumentou de cabeça aos 24. Foi só no fim da segunda etapa, aos 40, que Adam Hlozek descontou aos grenás após uma cobrança de escanteio.

Por fim, a única definição nos pênaltis ocorreu na Grécia. O PAOK tinha perdido por 1 a 0 para o Midtjylland na Dinamarca e venceu por 2 a 1 em Salônica, antes do triunfo por 5 a 3 na marca da cal. Andrija Zivkovic assinalou o primeiro aos 20. O segundo seria um verdadeiro golaço, de Vieirinha, mandando um tirambaço direto no ângulo aos 26. Os dinamarqueses partiram para a pressão especialmente no segundo tempo e voltaram para o confronto aos 35, com Daniel Hoegh completando de peixinho. Nas penalidades, Max Meyer parou no goleiro Alexandros Paschalakis logo na primeira batida do Midtjylland. O PAOK fez todas as suas e segue em frente.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo