Conference League

O Mura viveu uma noite para recontar por muitos anos, ao arrancar uma épica vitória sobre o Tottenham na Eslovênia

Com um gol aos 49 do segundo tempo, o Mura conquistou uma façanha contra o Tottenham e complicou a vida dos londrinos na Conference

Antonio Conte ainda atravessa o início de seu trabalho no Tottenham, mas já sofre um vexame para ser lembrado por muito tempo. E se a desgraça pesa contra os londrinos, a noite desta quinta-feira será recontada por muito tempo na Eslovênia, onde o Mura viveu o grande momento de sua curta história. Os atuais campeões eslovenos foram capazes de bater os favoritos ingleses, com uma emocionante vitória por 2 a 1. O primeiro tempo já começou favorável aos anfitriões, que abriram o placar com um golaço e ainda viram um jogador adversário expulso. Mesmo com um jogador a menos, os Spurs buscaram o empate e pareciam prontos à virada. Porém, não foram além e o heroico gol da vitória do Mura surgiu aos 49 do segundo tempo. Para tornar tudo mais saboroso, a equipe mista de Conte teve Harry Kane de titular e Son Heung-min no segundo tempo.

Conte optou por escalar um Tottenham repleto de reservas. Harry Kane era a referência ofensiva, ao lado de Bryan Gil e Dele Alli, mas boa parte dos principais nomes dos Spurs ficaram só no banco. E o Mura começou a complicar para o mistão adversário logo aos 11 minutos, com um golaço de Tomi Horvat que valeu a abertura do placar. Após o passe em profundidade pela direita, o ponta deu um corte seco em Davinson Sánchez, que até perdeu o equilíbrio. Então, o chute saiu sem escalas rumo ao ângulo, sem nem reação do goleiro Pierluigi Gollini.

Os Spurs pouco fizeram para responder na sequência do primeiro tempo, apáticos. O time não acertou uma finalização sequer no alvo até o intervalo e, para piorar, Ryan Sessègnon recebeu o segundo amarelo logo aos 32 minutos, deixando os londrinos com um a menos. Harry Kane teria seu melhor lance pouco depois, para fora, mas os eslovenos quase marcaram de novo pouco antes do intervalo, num tiro de Nik Lorbek que passou muito perto da trave.

O segundo tempo do Tottenham seria bem melhor, com muito mais energia da equipe e mais pressão. As alterações fizeram efeito, incluindo as entradas de Lucas Moura e Son. O Mura acabava se retrancando, enquanto o goleiro Matko Obradovic realizava as primeiras boas defesas. O empate surgiu aos 27, num passe de Lucas Moura por entre as linhas, encontrando Kane na área. Mesmo com pouco ângulo, o centroavante deu um toque de cavadinha na saída do goleiro. Neste momento, a virada parecia incontornável.

Porém, o Tottenham até se acomodou um pouco depois do empate. Exerceu uma pressão menor do que se imaginava e desperdiçou as chances que surgiram. Por fim, a zebra surgiu no gramado já aos 49. Amadej Marosa disparou pelo lado direito do ataque, invadiu a área e fintou Davinson Sánchez. O zagueiro ainda tentou se recuperar, mas o chute do esloveno acabou desviando no colombiano e tirou totalmente Gollini da jogada. O milagre do Mura estava completo, para que os jogadores comemorassem feito um título.

E a situação no Grupo G fica ainda mais aberta graças ao jogão na França, onde Rennes e Vitesse empataram por 3 a 3. Gaëtan Laborde marcou os dois primeiros gols aos anfitriões, mas Daan Huisman descontou antes do intervalo. Laborde ainda completou sua tripleta na segunda etapa, mas os aurinegros reagiram e conseguiram um milagroso empate nos 15 minutos finais, com tentos de Thomas Buitnik e Loïs Openda – este, num chute indefensável já aos 45 minutos.

O Rennes lidera o Grupo G com 11 pontos e está classificado em primeiro. A briga é pela segunda colocação, com Tottenham e Vitesse somando sete pontos, além do saldo de gols ligeiramente favorável aos ingleses. O Mura, na lanterna, conquistou seus primeiros três pontos nesta quinta. Na rodada final, a parada dos Spurs é bem mais difícil, ao receber o Rennes em Londres. Já o Vitesse deve aumentar o seu saldo no duelo com o Mura na Holanda. Uma goleada dos aurinegros pode ser suficiente para eliminar os londrinos.

Classificação fornecida por SofaScore LiveScore

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo