Conference League

Conte teve uma estreia insana no Tottenham, num jogo de cinco gols e três expulsões, mas com vitória sobre o Vitesse

Conte chegou a ter seu nome gritado no Tottenham Stadium, mas o início arrasador dos Spurs não se sustentou na suada vitória

A “era Antonio Conte” começou com vitória no Tottenham. E a primeira partida sob as ordens do treinador ofereceria uma montanha-russa de emoções, em duelo contra o Vitesse na Conference League. Diante da situação da equipe na competição e mesmo da pressão pelos resultados, o novo comandante não economizou em sua primeira escalação, com uma equipe basicamente titular para encarar os aurinegros. Os Spurs abriram três gols de vantagem logo cedo em Londres e pareciam prontos ao baile. Contudo, os holandeses encostaram no placar e a expulsão de Cristian Romero no início do segundo tempo botava os ingleses em risco. No fim das contas, Hugo Lloris acumulou grandes defesas e os visitantes receberam dois vermelhos na reta final. O triunfo por 3 a 2 prevaleceu, garantindo um pouco de alívio neste novo período do Tottenham.

Conte já implementou seu sistema com três zagueiros, num 3-4-3 com a base praticamente titular. Os destaques ficavam para o ataque, com Lucas Moura e Son Heung-min se aproximando de Harry Kane. Tal força ofensiva logo se notou, com uma postura mais agressiva do Tottenham. Mas não que a equipe estivesse imune aos problemas defensivos. O Vitesse reclamou de um pênalti que, sem VAR, não foi anotado e assustou nos contragolpes. Maximilian Wittek poderia ter feito o primeiro, num chute perigoso ao lado da meta.

O trunfo do Tottenham estava na velocidade de seus ataques, o que logo funcionou, com o primeiro gol aos 14 minutos. Num lance em que Lucas Moura e Kane tentaram, Son aproveitou o rebote do goleiro Markus Schubert para marcar. Os Spurs mantiveram a pegada e Son quase fez mais um, parando na trave. Ainda assim, os londrinos não demoraram a ampliar, com o segundo tento vindo aos 22, numa linda tabela de Lucas com Kane, para o brasileiro finalizar na saída do goleiro. E, depois de um gol de Son anulado por impedimento, o esboço do baile se concretizou com o terceiro aos 28, em outra troca de passes em progressão, até que Kane disputasse com Jacob Rasmussen e o defensor marcasse contra.

Neste momento, gritos de “Antonio” eram ouvidos no Tottenham Stadium. O Vitesse, no entanto, mostrou que estava vivo e retornou ao jogo na reta final do primeiro tempo. Hugo Lloris já realizou um milagre para buscar no ângulo um chute colocado de Sondre Tronstad. E o primeiro gol surgiu na sequência, aos 32, em escanteio que Wittek botou na cabeça de Rasmussen. Já aos 39, o segundo aconteceu a partir de um passe errado de Lucas Moura. Yann Gboho pegou a defesa aberta e tocou para Matús Bero chutar cruzado às redes. A reta final do primeiro tempo seguiu meio caótica, com os aurinegros sem medo de atacar em massa.

O segundo tempo começou com o Vitesse partindo para a pressão e quase arrancando o empate. De novo Lloris apareceu para salvar o Tottenham, desviando decisivamente o tiro de Loïs Openda. E a preocupação dos Spurs aumentou aos 14, quando Cristian Romero recebeu o segundo amarelo, depois de uma disputa na intermediária com Openda. Os aurinegros seguiram bem mais presentes no ataque, esbarrando em Lloris na hora de igualar o marcador. O arqueiro faria mais uma ótima defesa aos 25, quando Riechedly Bazoer mirou o canto e o arqueiro salvou. Precisando mexer com o time, Conte fez três mudanças de uma só vez aos 28, com as entradas de Tanguy Ndombélé, Davinson Sánchez e Harry Winks – fechando a equipe, ao tirar Son e Lucas, além de Oliver Skipp.

O Tottenham conseguiu esfriar um pouco mais o Vitesse neste momento, embora os visitantes seguissem presentes no ataque. O alívio dos Spurs aconteceu mesmo com duas expulsões aurinegras. Primeiro, aos 37, Danilho Doekhi também recebeu o segundo amarelo por uma falta no meio. Já aos 39, o goleiro Schubert bloqueou a bola de Emerson Royal com o braço fora da área e foi para o chuveiro mais cedo. Com a vantagem numérica, os londrinos administraram o resultado e quase deu para Giovani Lo Celso fazer o quarto nos acréscimos, perdendo de frente para o crime.

A vitória coloca o Tottenham na zona de classificação do Grupo G, mas não ainda na liderança. Os Spurs somam sete pontos, um a mais que o Vitesse. Já a ponta é do Rennes, que chegou aos dez pontos ao vencer o lanterna Mura, com o placar de 1 a 0 na França.

Classificação fornecida por SofaScore LiveScore

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo