Conference League

Conference League: Villa vence Lille em casa, e Olympiacos e Fenerbahçe fazem jogaço

Villa abriu 2 a 0 e quase perdeu vantagem, mesmo cenário de Olympiacos; Brugge passa pelo PAOK, Fiorentina e Viktoria empatam

Principal favorito ao título da Conference League, o Aston Villa sofreu para sair com a vantagem de um gol nesta quinta-feira (11) pela ida das quartas de final. Em casa, abriu 2 a 0 contra o Lille e sustentou, apesar das dificuldades, até os 39 minutos, quando Rémy Cabella (aquele, ex-Newcastle) cruzou na cabeça do zagueiro Bafodé Diakité, que deu uma testada para diminuir a vantagem inglesa e levar uma desvantagem reversível para França. A volta acontece já na próxima quinta-feira (18), no Stade Pierre-Mauroy, onde Les Dogues só perderam uma vez na temporada.

Também hoje tivemos mais três confrontos das quartas da Conference. Ao mesmo tempo de Villa e Lille, o Brugge dominou o PAOK, mas só venceu por 1 a 0. O brasileiro Igor Thiago, ex-Cruzeiro, perdeu a oportunidade de ampliar a vantagem dos belgas ao perder uma penalidade, defendida por Dominik Kotarski.

Mais cedo, em confronto quente por aspectos geopolíticos, Olympiacos e Fenerbahce fizeram um jogaço. Os gregos abriram 3 a 0 em 57 minutos e pareciam matar a eliminatória já no primeiro jogo. Eis que dois gols dos Canários colocaram fogo na partida, mas a pressão final não resultou no empate. A volta, na Turquia, promete ainda mais. Enquanto isso, a Fiorentina foi até a Tchéquia, dominou a bola, teve péssima pontaria e ficou no zero com o Viktoria Plzen.

Confira, em detalhe, como foram as vitórias dos ingleses e gregos pela Conference nesta quinta.

Aston Villa 2×1 Lille

Um recorte dos 60 minutos para frente mostra o quanto o Villa sofreu para sair com a vitória hoje. Com 2 a 0 contra, os franceses se lançaram ao ataque e chegaram a diminuir com Gabriel Gudmundsson após ótimo cruzamento de Tiago Santos. Porém, o VAR flagrou o impedimento do jovem belga. O único gol visitante só aconteceria mesmo na bola parada, pouco antes dos 40′.

Para construir a vantagem, o time de Unai Emery abriu o placar cedo utilizando sua arma mais perigosa: a bola parada. Sempre com escanteios precisos, John McGinn levantou na área e um movimento coordenado na área deixou Youri Tielemans sozinho para marcar de cabeça. Antes disso, o Lille teve duas chances cara a cara com o goleiro, mas Dibu Martínez brilhou. Depois, já no segundo tempo, o assistente virou artilheiro. McGinn deu uma chapada de canhota na meia-lua para fazer o segundo após um bom início de etapa final dos Villans.

Fenerbahce 3×2 Olympiacos

Quem vê o 3 a 0 construído em menos de 60 minutos pensa que o jogo foi totalmente do lado do time do grego. No entanto, o começo da partida foi de um Fener muito melhor. Em seis minutos, o experiente centroavante Edin Dzeko finalizou três vezes em direção ao gol e ficou a detalhes de marcar. Na primeira a defesa afastou uma bola que teria endereço, enquanto o goleiro Konsta­ntinos Tzolakis pegou as outras duas. Porém, aos sete, no primeiro ataque, veio o gol do time da casa. Se aproveitando de erro na saída de bola, o capitão Kostas Fortounis arriscou rasteiro de fora da área e abriu o placar.

A partir daí, o lado vermelho melhorou, criou e ampliou com meia hora. Stevan Jovetić, conhecido pelas passagens por Manchester City e Sevilla, recebeu de Fortunis na esquerda da área e bateu colocado. A bola ainda bateu em Dominik Livaković antes de entrar. O Fener ameaçou reagir no fim da etapa inicial, não conseguiu ampliar e no começo do segundo sofreu o terceiro pelos pés do português Chiquinho. Vale citar que minutos antes Ayoub El Kaabi perdeu uma chance cara a cara.

O Olympiacos se fechou muito e viu o rival melhorar muito nos 30 minutos finais. Depois de duas trocas do técnico Ismail Kartal a equipe melhorou e conseguiu um pênalti, convertido por Dusan Tadic. Tudo começou a dar certo para o Fenerbahce. Em cruzamento de Ferdi Kadıoğlu, um domínio errado de Sebastian Szymański virou uma assistência para İrfan Can Kahveci diminuir para apenas um a vantagem dos gregos. No último minuto dos acrécismo, quase Leonardo Bonucci fez, mas o domínio errado permitiu que a defesa chegasse.

Vale citar o belo espetáculo nas arquibancadas do Georgios Karaiskakis, com um show das duas torcidas.

Foto de Carlos Vinicius Amorim

Carlos Vinicius Amorim

Carlos Vinicius é nascido e criado em São Paulo e jornalista formado pela Universidade Paulista (UNIP). Escreveu sobre futebol nacional e internacional no Yahoo e na Premier League Brasil, além de eSports no The Clutch. Além disso, atuou como assessor de imprensa no setor público e privado.
Botão Voltar ao topo