Conference League

A Roma sofreu para arrancar o empate contra o Bodo/Glimt e Mourinho sequer terá a desculpa dos reservas

O Bodo/Glimt quase conquistou outra vitória sobre a Roma no Olímpico, mas os giallorossi reagiram duas vezes para o empate

A Roma se reencontrou com o Bodo/Glimt nesta quinta-feira, mas não conseguiu dar uma resposta à vexatória goleada por 6 a 1 ocorrida na rodada anterior da Conference League. Dentro do Estádio Olímpico, José Mourinho priorizou o time titular desta vez, e mesmo assim correu riscos de sofrer outra derrota. Os aurinegros estiveram duas vezes em vantagem no placar e impuseram dificuldades. Ao menos, os romanistas tiveram capacidade de reagir e arrancaram o suado empate por 2 a 2. Stephan El Shaarawy, um dos raros titulares na Noruega que foram mantidos na Itália, acabou sendo o destaque individual dos anfitriões.

Desta vez José Mourinho escalou o time praticamente completo no Estádio Olímpico, apesar da importante ausência de Lorenzo Pellegrini. E de fato a Roma teve mais atitude no reencontro com o Bodo/Glimt, se postando no campo de ataque. Todavia, as escapadas dos noruegueses também necessitavam de atenção dos italianos, como num cruzamento fechado de Amahl Pellegrino logo de cara. O problema dos romanistas era encontrar espaços na bem postada defesa aurinegra e as chances de gol demoraram a aparecer.

A Roma deu sinais de que poderia crescer no jogo por volta dos 20 minutos, quando a melhor chance caiu nos pés de Stephan El Shaarawy, mas o chute desviado saiu pela linha de fundo. Porém, logo os giallorossi esfriariam e o duelo parecia aberto a um bom contragolpe do Bodo/Glimt, que marcava com muita intensidade. O gol aurinegro viria aos 45, num chute perfeito de Ola Solbakken. Após o passe de Elias Hagen, o ponta recebeu na entrada da área e emendou a batida de primeira, em fatiada no ângulo que deixou Rui Patrício estático.

A Roma voltou para o segundo tempo com as entradas de Gonzalo Villar e Carles Pérez. Um pouco mais acesa na partida, a equipe da casa buscou o empate aos nove minutos, num lindo lance de El Shaarawy. O ponta encarou a marcação pela esquerda, abriu espaço para o chute e bateu colocado tirando do goleiro. Os romanistas, todavia, se acomodaram depois disso. E o Bodo/Glimt teve espaço para retomar a vantagem aos 20. Depois de uma troca de passes, Alfons Sampsted girou na direita e cruzou para Erik Botheim completar de cabeça, sem nem precisar pular.

Só então a Roma voltou a pressionar, contando com a entrada de Eldor Shomurodov. Os giallorossi apostavam mais nos cruzamentos e abafavam a defesa do Bodo/Glimt, que precisava se virar para evitar o novo empate. Aos 30, a bola não entrou de maneira inacreditável após cobrança de escanteio, com Gianluca Mancini carimbado a trave e Bryan Cristante ainda furando na sobra. Os romanistas seguiam martelando e El Shaarawy forçou grande defesa do goleiro Nikita Haikin. A pressão resultou no segundo gol aos 39, na sequência de um escanteio, em cabeçada de Roger Ibañez que Haikin ainda tentou salvar em cima da linha, quando a bola já tinha entrado. Na reta final, os italianos mantiveram o ritmo mais forte, sem arrancar uma milagrosa virada.

O Bodo/Glimt permanece na liderança do Grupo C da Conference, com oito pontos. A Roma fica na segunda posição, com sete. E a principal ameaça é o Zorya Luhansk, que chegou aos seis pontos nesta rodada. Os ucranianos receberam o CSKA Sofia e venceram por 2 a 0. Os búlgaros, praticamente eliminados, têm somente um ponto.

Classificação fornecida por SofaScore LiveScore

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo