Champions League

Zenit juntou bandeirão e orquestra sinfônica para homenagear as vítimas do Cerco de Leningrado

Em setembro de 1941, 80 anos atrás, as tropas nazistas iniciaram um cerco a Leningrado, hoje São Petersburgo, que matou pelo menos um milhão de pessoas

Em setembro de 1941, as tropas nazistas iniciaram um cerco a Leningrado, hoje São Petersburgo, que durou 900 dias, impedindo o o acesso da população à água tratada, comida e energia elétrica. Houve pelo menos um milhão de mortes. Oitenta anos depois, em homenagem a essas vítimas, o Zenit preparou um aquecimento especial para o jogo desta quarta-feira contra o Malmö pela segunda rodada da fase de grupos da Champions League.

Nas arquibancadas, um bonito bandeirão com imagens da época do cerco à esquerda, em preto e branco. À direita, em cores, como a cidade é hoje em dia. Entre elas, há um maestro porque uma orquestra sinfônica foi convidada para tocar a música “Orquestra”, composta pelo grupo local Splean em 2014, quando o fim do cerco completou 70 anos.

“Ao som da orquestra sinfônica, que executou a composição “Orquestra”, do grupo de Petersburgo, “Splean”, apareceu no Virazh (grupo oficial de torcedores do Zenit) um bandeirão que retrata o passado e o presente da nossa cidade. Esta combinação de música orquestral ao vivo e apoio visual nunca antes foi vista em arquibancadas de torcedores”, afirmou o clube em seu site oficial.

“A composição ‘Orquestra’ é dedicada ao período mais trágico da história de São Petersburgo e Leningrado – o bloqueio durante a Grande Guerra Patriótica (como a Rússia e outras ex-repúblicas soviéticas chamam a Segunda Guerra Mundial). Em 2014, a cidade celebrou solenemente o 70º aniversário do levantamento do bloqueio de Leningrado, no mesmo ano em que foi escrita a famosa canção do grupo Splean”, acrescentou.

A orquestra tocando parte da música – e os jogadores esperando eles terminarem para começar o jogo – pode ser visto no vídeo abaixo. Em campo, o Zenit goleou o Malmö por 4 a 0. Em 2019, havia convocado a Orquestra Sinfônica do Báltico para marcar o primeiro jogo de Champions League no novo estádio Gazprom tocando o hino da Champions League.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo