Champions League

Claudinho marca seu primeiro gol na Champions e, em grande noite do quarteto brasileiro, Zenit atropela o Malmö

Zenit contou com uma expulsão dos adversários, mas também apresentou um bom futebol na goleada

O Zenit estreou na Champions League com uma derrota apertada na visita ao Chelsea e, nesta quarta, apresentou sua qualidade no embate contra o Malmö. Os russos eram naturais favoritos para o confronto em São Petersburgo, mas impressionaram pelo bom futebol apresentado no triunfo por 4 a 0. E a legião brasileira no elenco celeste fez a diferença. Claudinho marcou seu primeiro gol na Champions, numa jogada tramada com Douglas Santos e Malcom – este, eleito o melhor em campo. Já nos acréscimos, Wendel fechou o placar. Um resultado que aumenta a confiança ao redor do Zenit e ao menos aproxima o time da repescagem à Liga Europa.

Os primeiros minutos de jogo contaram com uma postura bastante intensa do Zenit. A equipe marcava no campo de ataque e trabalhava muito bem a bola. O gol não tardou. Depois de uma trama envolvente com participação dos brasileiros, Malcom deu o passe na esquerda, Douglas Santos cruzou e Claudinho encontrou espaço na área para definir. Um gol importante para o meia, que começa bem sua trajetória no futebol europeu e tem feito boas atuações pelo Campeonato Russo.

A sequência do primeiro tempo seria um pouco mais difícil ao Zenit. O Malmö cresceu e teve algumas boas oportunidades para empatar, mas Antonio Çolak e Anders Christiansen não acertaram o alvo por pouco. Os russos só aliviaram os riscos na reta final da primeira etapa, quando voltaram a ficar mais com a bola. Também voltariam a criar bons lances, com Malcom desperdiçando a melhor chegada. Nada que fizesse falta, diante da maneira como o segundo tempo se abriu aos anfitriões.

O Zenit ampliou logo aos quatro minutos, a partir de um cruzamento Malcom. Yaroslav Rakitskiy aproveitou a sobra do outro lado e conseguiu botar na cabeça de Daler Kuzyaev, que emendou às redes. E quatro minutos depois o jogo se abriu aos russos, quando Anel Ahmedhodzic interrompeu um contra-ataque com a mão e recebeu o vermelho direto, deixando o Malmö com um a menos. A partir de então, o domínio do time de São Petersburgo se tornou mais claro, mesmo que os novos gols tenham demorado.

As chances se acumulavam e Artem Dzyuba não estava no seu dia mais calibrado. Aos 35, enfim, saiu o terceiro gol. Aleksei Sutormin dominou na intermediária, limpou a marcação e bateu de canhota no cantinho, no tento mais bonito da noite. O goleiro Johan Dahlin ainda evitava um saldo pior, até que o placar fosse fechado nos acréscimos. Saindo do banco, Sardar Azmoun puxou o contra-ataque e quis fazer tudo sozinho, mas o arqueiro rebateu seu tiro. Wendel estava atento na área e completou no rebote. A diferença ficava mais condizente às circunstâncias e à boa atuação do Zenit.

O Zenit soma três pontos no Grupo H da Champions e tentará engrossar na próxima rodada diante da Juventus. Pelo futebol apresentado nesta quarta, dá para imaginar os russos levando os italianos aos apuros, até pelo início de temporada inconsistente do time de Massimiliano Allegri. Já o Malmö sofre sua segunda derrota e se afasta até das pretensões de ser repescado à Liga Europa, com esta goleada.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo