Champions League

Totti foi até a Inglaterra mostrar que a Roma não quer ser coadjuvante

O Manchester City era o favorito para o duelo com a Roma desde que o sorteio colocou os dois no mesmo grupo. O Bayern de Munique é mais favorito que os outros, mas se esperava que o campeão inglês se impusesse contra a Roma em casa. Não conseguiu. A Roma não frequentava a Champions League há três anos, mas o remanescente daquela época mostrou que, aos 38 anos, continua decisivo e mortal se tiver espaço. Francesco Totti, aos 38 anos e três dias, marcou o gol da Roma no empate por 1 a 1 no estádio Etihad, e tornou-se o jogador mais velho a balançar a rede pelo principal torneio europeu. E não foi um gol qualquer. Um golaço, com a estirpe de um craque. A Roma, como seu capitão, ídolo e craque, não pode ser subestimada. Os italianos tentam ser protagonistas e brigar com aqueles que largaram como favoritos.

JOGÃO: Fatal diante dos erros do Barça, o PSG mostrou que pode encarar qualquer um
DOMINANTE: O Bayern deu quase 10 passes por minuto, mas nem assim teve uma vitória tranquila

No primeiro duelo entre os dois, em Manchester, a Roma mostrou um excelente nível de futebol e igualou um jogo que era desigual no papel. Premier League, melhor campeonato do mundo, o campeão inglês contra uma Roma que só agora voltava ao principal palco europeu. Só que na bola, no campo, a coisa é diferente. O papel aceita tudo e a Roma mostrou que tem um time forte para disputar com os favoritos também. O jogo mostrou que a equipe da capital italiana tem força para brigar sim. E que os times terão que jogar bem para vencer, ao menos quando o time estiver bem. Vale destacar as atuações do zagueiro Mapou Yanga-Mbiwa, do volante Radja Nainggolan e do meia Miralem Pjanic. Todos tiveram participação importante no jogo em suas funções.

O jogo mal começou e Maicon fez a torcida do Manchester City comemorar, mais talvez do que qualquer outro momento que ele tenha vivido com a camisa azul clara do time inglês. Em um cruzamento, o lateral direito segurou a camisa de Agüero, que receberia livre. O árbitro marcou e o argentino cobrou para marcar 1 a 0. O pênalti logo a um minuto de jogo complicou um pouco a situação da Roma,mas o time não se desesperou. David Silva organizava as jogadas do City e foi o melhor jogador em campo pelo time azul. Apesar da boa atuação, os atacantes não estavam em um dia tão feliz. Agüero e especialmente Dzeko ficaram muito apagados.

Jogando compactado, a Roma se defendia no 4-1-4-1. Com a bola, virava um 4-3-3, com Gervinho e Florenzi avançando para se juntar a Totti na frente. O veterano foi deixado como o atacante mais avançado, até para poupá-lo. Com bom toque de bola, o time teve chances. O próprio Maicon chutou uma bola na trave, depois de belo passe de Totti em uma cavadinha. Era só uma prévia do que viria ainda naquele primeiro tempo. O Manchester City, com a bola, não teve uma criação muito eficiente. David Silva era quem ciscava, driblava e tentava dar criatividade, mas não conseguia, pela boa marcação do time adversário.

Em uma saída de bola, Seydou Keita passou bem a bola para Nainggolan, que colocou no espaço vazio para Totti, livre, com Demicehlis muito longe. O camisa 10 avançou e tocou com a sua conhecida categoria em uma cavadinha por cima do goleiro. Empatou o jogo, mas entrou para a história também: tornou-se o jogador mais velho a marcar um gol pela Champions League, com 38 anos e três dias. Superou outro jogador lendário que se aposentou há pouco, Ryan Giggs. O empate não veio por acaso, a Roma conseguia jogar bem, trocar passes e criar boas situações. O Manchester City era perigoso também, mas os dois times faziam bons jogos.

FÓÓÓOM: O guia Corneta Europa da Champions League
CABEÇAS DE CHAVE: Uefa muda critérios dos cabeças de chave em 2015 para fazer jus ao nome

No segundo tempo, o Manchester City tentou pressionar. Ficou mais com a bola e tentou jogar a Roma para o campo de defesa. Mas o time de Rudi Garcia foi bem na saída de bola, trocou passes e conseguiu continuar sendo perigosa, especialmente nos contra-ataques. O Manchester City tinha mais volume de jogo, mas era pouco efetivo. Jogando muito pelos lados, fazia a Roma ter que se defender muito. No contra-ataque, porém, a Roma era muito rápida e também teve chance de marcar o segundo gol.

No fim, o empate por 1 a 1 demonstrou uma igualdade que de fato existiu. Se fosse no Football Manager, a frase ao final do jogo seria: “E a Roma mostrou que não eram favas contadas!”. Sim, afinal, era de se esperar que o Manchester City vencesse em casa, ainda mais depois de perder fora do Bayern de Munique. É claro que há muito jogo pela frente, são seis rodadas e foi só a segunda. Na próxima, a Roma terá que enfrentar o Bayern de Munique em casa e aí terá que mostrar que não é um coadjuvante. Por enquanto, a Roma é segunda colocada. E a torcida sonha. O Manchester City terá o CSKA Moscou duas vezes e sabe que precisa fazer seis pontos. Os confrontos entre Roma e Bayern de Munique devem ser decisivos para os destinos dos times, especialmente dos italianos. O último jogo da primeira fase será o jogo de volta deste duelo, Roma x Manchester City no estádio Olímpico. Se o futebol dos dois se mantiver, é bem provável que tenhamos um jogo decisivo.

Veja o gol de Totti:

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo