Champions League

Tá pior vai piorar: Benfica amplia crise do Barcelona com uma vitória contundente na Luz

Aproveitando o péssimo momento do Barcelona, o Benfica fez 3 a 0 no Estádio da Luz, mostra força e complica os catalães

Já dizia Alceu Valença na sua canção Fé Na Perua: Tá pior vai piorar. O Benfica aproveitou o péssimo momento do Barcelona para reforçar as suas credenciais na busca por vaga nas oitavas de final. Com um contundente 3 a 0, os encarnados conseguiram um gol no começo do jogo, outros dois no segundo tempo e saiu de campo com uma vitória das mais contundentes. Assim, as Águias chegam a quatro pontos, depois de empataram sem gols contra o Dynamo Kiev no primeiro jogo. O Barcelona já tinha perdido do Bayern na estreia também de forma contundente: 3 a 0 em pleno Camp Nou.

As coisas começaram complicadas para o Barcelona. Logo a dois minutos, Dawrtin Núñez recebeu lançamento, pedalou para cima de Eric García, cortou para o meio e chutou rasteiro: 1 a 0. Ele vibrou demais na comemoração. Os blaugranas deram espaço, que foi bem aproveitado pelo atacante.

Quase o Barcelona arrancou o empate pouco depois, aos 10 minutos. Pedri deu um lindo passe para Frenkie de Jong, que saiu na cara do gol e rolou para o meio, onde Luuk De Jong tocou para o gol, mas Lucas Veríssimo se jogou na bola e impediu o gol. No rebote, Pedri chutou e a bola explodiu em Luuk De Jong e depois Pedri mandou para fora.

No começo do segundo tempo, quase o Benfica chega ao segundo gol. Darwin Núñez recebeu em velocidade, o goleiro Ter Stegen estava muito longe do gol e tentou dar o bote, o uruguaio se livrou dele e, já desequilibrado, chutou. Ele estava longe do gol e a bola tocou no pé da trave e saiu. Nada de gol.

Com 11 minutos, o Barcelona teve uma grande chance perdida. Ronald Araújo tocou de cabeça, a bola sobrou quase em cima da linha e quem perdeu mais uma chance foi Luuk de Jong, que tentou tocar de quadril e errou. Chance desperdiçada e o Barcelona seguia sem conseguir marcar.

Foi então que o Benfica conseguiu um outro golpe, que acabaria sendo fatal. João Mário fez a jogada com o atacante Yaremchuk no lado esquerdo e chuta, mas Ter Stegen bloqueia a finalização. No rebote, porém, não teve jeito: Rafa Silva tocou com a parte de fora do pé, no alto, e estufou a rede: golaço e 2 a 0 no placar.

As coisas se complicaram de vez aos 31 minutos, quando o lateral Sergiño Dest tocou com a mão em uma cabeçada do lateral brasileiro Gilberto. O árbitro inicialmente não marcou nada, ainda que tenha havido reclamações dos encarnados. Só que o VAR o chamou e, depois de assistir ao lance, o árbitro Daniele Orsato não teve dúvida: pênalti. Darwin Núñez cobrou com personalidade, no canto, e tirou Ter Stegen até da foto: 3 a 0.

Aos benfiquistas, a sensação é que o time poderá avançar em um grupo que tem dois pesos pesados como Bayern e Barcelona. Claro que são só duas rodadas e nada são favas contadas, nem mesmo o Dynamo Kiev, que complicou o próprio Benfica. Só que o estado do Barcelona preocupa os catalães, que começam a ficar em situação complicada.

A crise se amplia no Camp Nou e Ronald Koeman será ainda mais questionado. Tomar 3 a 0 duas vezes nas duas primeiras rodadas da Champions League é avassalador. Mesmo as convicções mais fortes são abaladas. E como no clube catalão não há nenhuma convicção no trabalho do técnico holandês, o caldo deve ferver. Resta saber se a ponto do clube demitir o técnico.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo