Champions League

Svilar pegou um pênalti em Old Trafford, mas de novo a sorte virou as costas para o garoto

O mais jovem goleiro a disputar uma partida de Liga dos Campeões. Agora, o mais jovem a defender um pênalti. E também o mais jovem jogador a marcar um gol contra. De novo, Mile Svilar foi personagem principal no jogo entre Manchester United e Benfica pela Liga dos Campeões. Se no Estádio da Luz o erro grave no gol dos Red Devils acabou eclipsando a sua estreia confiante no torneio, nesta terça, em Old Trafford, persistiu a sensação agridoce. O belga não deixou de demonstrar que possui seus predicados. Mas voltou à tona a pecha de “arqueiro azarado”, especialmente pela maneira como os ingleses construíram a vitória por 2 a 0, que os encaminha aos mata-matas, enquanto deixa os portugueses praticamente eliminados.

VEJA TAMBÉM: Svilar entrou para a história da Champions, e seu desafio agora é fazer que isso seja esquecido

Depois da noite para se esquecer em Lisboa, Svilar continuou defendendo a meta do Benfica. Jogou bem nas duas rodadas seguintes do Campeonato Português e não teve muita culpa no tento que tomou neste intervalo. Já nesta noite, parecia pronto à redenção em Old Trafford. E ela começou aos 14 minutos, em pênalti para o Manchester United. Anthony Martial cobrou razoavelmente bem, rasteiro, mas o garoto buscou o chute, espalmando rumo à linha de fundo.

Era um jogo morno. De novo, o Manchester United não conseguia ter grande volume ofensivo. E via o Benfica, que jogava sua vida na Champions, equilibrar as ações. David De Gea chegou a realizar uma defesaça na primeira etapa, antes que os Red Devils aumentassem a pressão pouco antes do intervalo, com Lukaku parando em Svilar. Ainda assim, em um lance de extrema sorte, os anfitriões abriram o placar, já aos 45.

Nemanja Matic aconselhou Svilar a se transferir ao Benfica, quando o jovem recebia diversas propostas ao despontar na base do Anderlecht. Nesta terça, foi o “amigo” quem traçou o lamento do prodígio. O meio-campista arriscou de muito longe, com força. O goleiro não alcançou o arremate potente, passando no vazio. A bola estalou a trave. E, então, veio diretamente nas costas do adolescente, antes de entrar no gol. Um lance no qual não há o que fazer, além de lamentar o enorme azar.

Apesar da vantagem, o Manchester United passou sufoco no segundo tempo. O Benfica aumentou o seu ímpeto e, além de parar em outro milagre de De Gea, também carimbou a trave com Raúl Jiménez. Do outro lado, quando precisava aparecer, Svilar não se mostrava abalado e realizou mais uma boa intervenção. Aos 33, porém, não conseguiu evitar o segundo tento. Em novo pênalti, forçado por Marcus Rashford (e de marcação contestável), Daley Blind preferiu encher o pé no meio da baliza, selando o triunfo dos Red Devils. Nada que empolgasse, mas já valendo os três pontos e mantendo os 100% de aproveitamento na competição.

José Mourinho não liga para os questionamentos. Apesar das dificuldades recentes, o Manchester United continua sobrando na liderança do grupo e, com seis pontos de vantagem sobre Basel e CSKA Moscou, só perde a vaga nas oitavas de final com uma hecatombe. Já o Benfica, cada vez mais, se conforma que o restante de sua temporada contará apenas com objetivos domésticos, a não ser que uma reviravolta o alavanque. A redenção de Svilar nas competições europeias provavelmente terá que aguardar mais alguns meses. Enquanto isso, aos 18 anos, pode aproveitar os últimos compromissos para elevar seu moral e ganhar tarimba. O garoto apresenta qualidades para evoluir. Mas às vezes isso não é suficiente para se firmar. Um pouco menos de azar também é fundamental a qualquer goleiro.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo