Champions League

‘Tenho valores’: Araújo não esconde incômodo e rebate críticas de Gündogan

Araújo foi criticado pelo meio-campista alemão após goleada do PSG sobre o Barcelona, que culminou na eliminação dos catalães na Champions League

Apontado como um dos principais responsáveis pela derrota e eliminação do Barcelona na Champions League, Ronald Araújo respondeu à polêmica declaração de Gündogan. Questionado sobre as críticas que recebeu do volante alemão após ser expulso na goleada do PSG sobre o time catalão, o zagueiro uruguaio optou por não entrar em rota de colisão com o colega. Chateado, Araújo disse que prefere guardar os sentimentos para si – o que não o impediu de dar uma alfinetada.

— Prefiro guardar para mim o que penso sobre as declarações de Gündogan. Tenho códigos e valores que devem ser respeitados – disse, durante um evento beneficente em Barcelona.

Ronald Araújo foi expulso ainda no 1º tempo, quando o Barcelona vencia o PSG por 1 a 0 e se classificava para a semifinal da Champions. Com um a menos em campo durante grande parte do jogo, a equipe catalã caiu vertiginosamente de produção, se desorganizou e acabou sofrendo quatro gols dos parisienses, que avançaram de fase dentro da casa do adversário.

No lance da expulsão, Araújo parou o contra-ataque do PSG com falta em Dembelé. O problema é que o uruguaio era o último homem da defesa blaugrana, o que, segundo a regra, significa o cartão vermelho direto. Ao analisar a jogada, o zagueiro do Barcelona que assumiu um risco ao derrubar o adversário, e não culpou o árbitro.

— Triste pela eliminação, como todos os culés. Tínhamos ao nosso alcance a classificação e há tristeza. A jogada é fortuita, são 50/50 [de chances]. Se o árbitro não apitar, não acontece nada, mas, se ele apitar, ele tem que me mandar embora.

O que Gündogan disse sobre Ronald Araújo?

Após a desclassificação do Barcelona, Gündogan criticou Ronald Araújo pelo lance da expulsão. O meio-campista alemão afirmou que o cartão vermelho aos 29 minutos do 1º tempo interferiu diretamente no desempenho da equipe catalã e no resultado do confronto.

— É difícil dizer, mas nestes momentos tão importantes você precisa estar seguro se vai disputar a bola. Não sei se ele toca na bola ou não… Eu prefiro conceder um gol ou permitir uma situação de um contra um. Não sei se ele chegaria à bola ou não, mas dê ao goleiro a oportunidade de defender, ou então dê o gol. Ficar com um jogador a menos tão cedo mata a partida — disse Gündogan após a partida.

Ronald Araújo recebeu o cartão vermelho aos 29 minutos do 1º tempo (Foto: Icon Sport)

Confira outras respostas de Ronald Araújo

Você foi o responsável pela eliminação do Barcelona?

— Responsável, responsável, não. Obviamente que condiciona o jogo porque ficamos com 10, então há muitas coisas sobre o jogo em si. Quando saio é uma condição importante, porque sei o que posso contribuir e ajudar quando estou em campo. Agradeço aos culés que sempre me mandam mensagens.

Renovação com o Barcelona

— Está indo bem. Eles iniciaram conversas com meu pessoal. Estávamos pensando nesses jogos, no que resta e eles vão se sentar no final do ano – contrato vai até junho de 2026.

Clássico contra o Real Madrid no domingo

— Temos que mudar a nossa mentalidade, sabemos que temos hipóteses de entrar em La Liga, a competição que nos resta, e vamos com tudo no domingo.

Mensagem aos torcedores

— Obviamente estamos todos tristes. Isto é futebol, haverá vingança, tentaremos novamente na próxima temporada. Temos um grupo jovem, que nos dará muita alegria… Essa geração vai vencer a Champions League. Tentaremos novamente.

Foto de Guilherme Calvano

Guilherme Calvano

Apaixonado por futebol, uniu o amor pelo esporte mais popular do mundo ao jornalismo. Carioca da gema e grande entusiasta da Premier League, cobriu o Flamengo no Coluna do Fla e o Chelsea no Blues of Stamford. Na música, vai de Post Malone a Armandinho. Eclético assim como na área técnica. Afinal, Guardiola e Mourinho são suas referências.
Botão Voltar ao topo