Champions League

Real Madrid soube usar seu talentoso meio-campo, com golaço de Casemiro, para superar o Napoli

O meio-campo é um setor crucial em qualquer jogo de futebol. Foi nele que o Real Madrid se apoiou para conseguir vencer o Napoli de virada por 3 a 1 no estádio Santiago Bernabéu, em um jogo que sofreu em alguns momentos. Foi preciso um susto no começo e entender o jogo e se proteger das investidas do perigoso ataque do clube italiano e, assim, passar a dominar a partida, marcar os gols e sair de campo com uma boa vantagem para a partida de volta.

LEIA TAMBÉM: Impressiona a tranquilidade (e a qualidade) de Verratti na organização do PSG

Quando se trata de jogos eliminatórios, o primeiro mandamento de quem joga em casa é vencer, não importa o placar, mesmo que seja sofrendo gols em um torneio que tenha os gols fora de casa como critério de desempate. O Real Madrid teve tranquilidade para conseguir virar o jogo para 3 a 1 depois de sair perdendo com um belo gol. E o meio-campo foi chave.

No ataque, Zidane surpreendeu ao escalar James Rodríguez no ataque. Era esperado que Lucas Vázquez começasse o jogo, mas ele ficou no banco. No meio-campo, a formação que levou o Real Madrid ao título da Champions League na última temporada: Caemiro, Kroos e Modric. Só que no começo, o Napoli conseguiu complicar o setor confundindo a marcação com um ataque muito rápido.

O gol logo aos oito minutos apareceu em um lance surpreendente de Lorenzo Insigne. Com Keylor Navas adiantado e mal posicionado, Insgine bateu da intermediária, colocado, no canto. Não foi nem por cobertura, foi um lance que surpreendeu todo mundo e a bola entrou. O susto foi também porque toda vez que o Napoli recuperava a bola, atacava com velocidade e uma troca de passes rápida. Demorou alguns minutos para o Real Madrid começar a entender qual o seu melhor posicionamento e marcação. Conseguiu e passou a dificultar, forçar o erro do Napoli e interceptar passes.

Com o domínio do jogo, o Real Madrid arrancou o empate, aos 18 minutos. Cruzamento belíssimo de trivela do lateral Carvajal, Cristiano Ronaldo subiu de cabeça, mas quem marcou foi Benzema, atrás dele, em uma tijolada com a cabeça. Sem chance: 1 a 1. As chances eram praticamente só do Real Madrid, que tentava chegar ao segundo gol.

Aos 41 minutos, Carvajal colocou em profundidade para Cristiano Ronaldo pela ponta direita e o camisa 7 fez o cruzamento rasteiro, em diagonal, na direção de Benzema. O atacante conseguiu chegar à bola e finalizou, mas Reina conseguiu desviar para fora. O empate foi o placar do primeiro tempo.

Só que a igualdade não sobreviveria muito mais tempo. Aos quatro minutos do segundo tempo, Cristiano Ronaldo, fazendo jogada de ponta direita, fez uma grande jogada, entrou driblando na área e rolou para trás. Toni Kroos, com a sua precisão habitual, bateu colocado, rasteiro: 2 a 1.

Toni Kroos, do Real Madrid (Photo by Gonzalo Arroyo Moreno/Getty Images)
Toni Kroos, do Real Madrid (Photo by Gonzalo Arroyo Moreno/Getty Images)

Logo depois, aos nove minutos, veio o terceiro gol. A jogada foi pela direita, mas a zaga do Napoli afastou. De primeira, Casemiro chutou sem deixar a bola pingar no chão e acertou no ângulo. Golaço do brasileiro e uma vantagem mais confortável ao Real Madrid.

O Napoli já era dominado no segundo tempo quando teve uma chance de ouro de diminuir o placar. Aos 22 minutos, Callejón recebeu uma bola linda dentro da área, ajeitou para Mertens, mas o belga chutou por cima.

Só que o jogo era do Real Madrid. À medida que o tempo passou e o Napoli passou a ter mais a bola para trabalhar, encontrou O Real Madrid bem posicionado, sem dar espaço. O Napoli até levou a campo o centroavante Milik, que não jogava desde outubro por lesão.

Não adiantou, o Real Madrid controlou o jogo se apoiando em um meio-campo de qualidade enorme. Modric, mais uma vez, fez uma grande partida, tocando muito na bola e ajudando Toni Kroos a controlar o ritmo da partida. Casemiro, com desarmes e principalmente bom posicionamento, ajudava a começar a construir o jogo a partir do campo de defesa do time espanhol.

Esse mesmo meio-campo será crucial para fazer o Real Madrid avançar às quartas de final no jogo de volta, no estádio San Paolo. É uma boa vantagem, que torna o Real Madrid ainda mais favorito à classificação.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo