Champions League

Ranieri: “Quando você ouve a música da Champions, ela carrega suas energias e te faz lutar”

Às vezes até soa um pouco cansativo, mas não há como negar: a música de abertura oferece uma aura diferente à Liga dos Campeões. Uma coisa é ver de longe, pela televisão, toda a espetacularização ao redor do torneio. Outra totalmente diferente é fazer parte desse espetáculo e ganhar uma injeção de adrenalina com a canção de letra e ritmo épicos. Vários jogadores já ressaltaram a emoção que é vivenciar aquilo dentro do campo. E o técnico Claudio Ranieri não fez diferente, comentando a vitória do Leicester por 3 a 0 sobre o Club Brugge em sua estreia pelo torneio continental.

VEJA TAMBÉM: Bem-vindos à Europa! Leicester atropelou em sua estreia pela Champions

“Eu disse aos jogadores que, quando você ouve a música da Champions, ela carrega suas energias e te faz lutar. O Club Brugge movimentou a bola muito bem, mantiveram a posse, mas nós tivemos o controle da partida e isso foi ótimo. Talvez tenhamos surpreendido eles no início”, declarou Ranieri, com seu costumeiro bom humor.

O treinador também atribuiu uma ajudinha da canção a Riyad Mahrez, o melhor em campo na Bélgica, com uma atuação digna de seus grandes momentos na última temporada: “Talvez a música da Champions tenha o acordado. Talvez ele esteja muito cansado do dilly-ding dilly-dong e prefira a música da Champions. Ele é muito bom, mas gosto dele quando abrange uma zona maior do campo. Mahrez teve muita responsabilidade ao bater o pênalti. Eu tentei pedir ao Slimani, porque ele costuma cobrar, mas Mahrez foi lá e pegou a bola. Se ele não marcasse, eu iria pegá-lo pelo pescoço”.

O Leicester vinha de uma semana difícil, principalmente depois da derrota por 4 a 1 para o Liverpool, na Premier League. Ranieri ressaltou justamente a maneira como as Raposas ‘viraram a chavinha’ para encarar o Club Brugge, em uma partida que poderia ter sido totalmente diferente, não fosse o gol desperdiçado pelos anfitriões logo em seu primeiro ataque.

“É muito importante começar vencendo. Fizemos uma boa partida, mas eles tiveram uma boa chance no começo. Eles perderam um gol e logo nós marcamos. Jogamos em nosso estilo. Eles tentaram encontrar uma solução, mas foi difícil. Foi ótimo para nós começar a nossa história na Champions com uma vitória. Mostramos reação após a derrota para o Liverpool”, complementou.

Por fim, o italiano manteve sua costumeira humildade sobre os objetivos do clube. Para ele, uma vaga nos mata-matas da Liga Europa já cumpriria as intenções: “Eu disse que nós não podemos pensar só sobre a Champions. É uma experiência para nós. Esperamos seguir em frente no grupo e continuar jogando. Se não conseguirmos as duas primeiras posições, vamos à Liga Europa. O nosso desejo é continuar nas competições continentais, embora a Champions seja melhor. Jogamos a primeira partida, temos mais cinco pela frente, mas começamos bem”.

leicester

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo