Champions League

Pirlo: “Quando você comete quatro grandes erros ao longo de dois jogos, é eliminado”

A eliminação da Juventus diante do Porto causou mais uma vez grandes repercussões. Cair nas oitavas de final pela segunda vez consecutiva é um baque para o time que sonha em conquistar a Champions League, taça que não vem desde 1995/96. As duas finais mais recentes, em 2014/15 e em 2016/17 acabaram em frustrações diante de Barcelona e Real Madrid. Agora, o time não chega mais nem nas semifinais. O técnico Andrea Pirlo foi questionado a respeito, falou sobre a estratégia do jogo, o sentimento da eliminação e até o risco de demissão – que ele descartou, aliás.

“Quando você comete quatro grandes erros ao longo de dois jogos nas oitavas de final da Champions League, você é eliminado”, disse Pirlo à Sky Sports. “Nós não erramos quando o Porto ficou com 10 jogadores, já que tudo que podíamos fazer era tentar espalhar o time deles ao mover a bola de lado a lado e encher a área com jogadores. Foi assim que os gols vieram”.

“Levará alguns dias para tirar esse jogo das nossas mentes, mas nós temos que encarar todos os jogos com a atitude certa, perceber que ainda estamos apenas em março e temos tempo para subir na tabela da Serie A”, analisou Pirlo. A Juventus é terceira colocada no Campeonato Italiano, atrás de Inter e Milan.

“Nós começamos bem e tivemos uma chance com Álvaro Morata para abrir o placar imediatamente. Não entrou, houve um erro no pênalti, nós poderíamos ter sofrido um segundo gol, então jogamos o jogo que deveríamos no segundo tempo, nos ajudou também ter um jogador a mais”, explicou o técnico.

“Eu não acho que os nossos começos são um problema. Nós sabíamos que o Porto iria jogar assim, o jogo poderia mudar se nós marcássemos nos primeiros minutos. Quando você sofre o gol, então se torna uma partida completamente diferente”, continuou.

O ex-treinador Fabio Capello, hoje comentarista de televisão, criticou a barreira da Juventus no segundo gol sofrido, especialmente pela postura de Cristiano Ronaldo e viu a bola passar embaixo dele. A cobrança de falta de Sérgio Oliveira passou por baixo da barreira.

“Nós escolhemos os jogadores para irem para a barreira.  Nunca aconteceu antes que eles se virassem, talvez tenham sentido que estava tão longe que não tinha tanto perigo”, respondeu Pirlo. “Foi um erro, normalmente não acontece, os jogadores não sentiram que era uma situação perigosa e sofremos o gol”.

Foi a primeira eliminação de Pirlo na carreira. “Há jogos e jogos, essas coisas acontecem na vida de um técnico. É a primeira vez para mim, é ruim, mas nós temos que arregaçar as mangas, sabendo que estamos apenas em março, e nos esforçarmos. Eu não acho que podemos reclamar dos jogadores ou pedir mais, já que eles deram tudo hoje [terça] e pode acontecer que alguns jogadores não tenham tido uma boa noite”, disse o técnico.

Pirlo também foi perguntado sobre o risco de demissão. Maurizio Sarri foi demitido ao final da temporada depois de ser eliminado nas oitavas de final da Champions League, como se repetiu desta vez. “Eu não sei por que Sarri foi tirado. Eu sou o técnico da Juventus, eu fui trazido em uma abordagem mais ampla, um projeto que sempre foi para ser desenvolvido por muitos anos, então não estou preocupado”, respondeu o ex-jogador.

“Eu não estou feliz em trabalhar a semana inteira, já que preferia continuar na Champions League. Agora que estamos nessa situação, podemos trabalhar em vários aspectos no treinamento, o que não tivemos tempo até aqui nesta temporada, e tentar melhorar”, explicou ainda Pirlo.

Cuadrado: “Estou orgulhoso do time e pelo desejo que mostramos em campo”

“Eu acho que começamos bem, se a bola de Álvaro entrasse, mudaria o jogo”, disse Cuadrado à Sky Sports. “Nós fomos para o vestiário com confiança, saímos prontos para conseguir o resultado, mas não aconteceu assim”.

No primeiro tempo, Cuadrado sentiu a coxa e ele explicou o lance. “Com o movimento sobre Zaidu [lateral esquerdo do Porto], minha coxa endureceu um pouco, mas eu apertei meus dentes e fui capaz de continuar”, disse o colombiano, um dos melhores da Juventus na partida. “Não há muito o que falar. Eu estou orgulhoso do time e pelo desejo que mostramos em campo. Nós precisamos disso na Serie A também”.

Um dos lances mais perigosos na partida foi no final do tempo regulamentar, quando Cuadrado acertou o travessão. “Quando eu chutei, eu imediatamente pensei no gol que marquei em Madri. Infelizmente, não entrou desta vez. Isso acontece, somos profissionais, somos todos grandes jogadores, e essas coisas acontecem mesmo a um grande time”.

A Sport Mediaset perguntou a Cuadrado se esse era o fim de uma era para a Juventus, já que a equipe está em terceiro lugar na Serie A. “Não, nós acreditamos no Scudetto, nós iremos lutar até o fim para colocar pressão na Inter. Nós temos força para subir na tabela, também temos a final da Copa da Itália. Nós vencemos por muitos anos, se nós não vencermos o Scudetto esta temporada, isso não mudará nada”.

Chiesa: “Fizemos o suficiente para merecer se classificar”

“Eu não levo nada de positivo desta noite. Eu queria avançar e há muita lamentação, já que depois do primeiro tempo, nós fizemos o suficiente para merecer se classificar, das muitas chances a Juan Cuadrado acertando o travessão”, disse Chiesa à Sky Sports, na zona mista.

“Quando você não avança, você sempre analisa o que aconteceu, mas eu sinto que no segundo tempo nós tivemos uma mentalidade diferente e merecemos passar. Nós queríamos estar nas quartas de final, não estamos, então o foco agora é na Serie A e na Copa da Itália”.

De Ligt: “É claro que jogo assim mudam a temporada”

“Isso é muito duro. Quando você joga contra 10 jogadores por quase toda a partida, é sempre difícil sair assim”, disse Matthijs de Ligt em entrevista após o jogo para a Sky Sports Italia. “Eu não acho que começamos mal nesta noite. O Porto fez 1 a 0 e então começamos a jogar, então foi um pouco tarde. Nós fomos bem no segundo tempo com velocidade, chances, dois gols, mas no final, a bola não entrou”, continuou.

Pelo segundo ano seguido, a Juventus foi eliminada das oitavas de final. Na temporada passada, 2019/10, o time caiu diante do Lyon. É a terceira temporada com Cristiano Ronaldo no time e a equipe só passou desta fase na primeira delas – e caiu nas quartas de final diante do Ajax, do então capitão De Ligt. “É claro que jogos assim mudam a temporada, porque nós queremos estar na Champions League e agora estamos eliminados em março. Isso é muito difícil para nós”.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo