Champions League

Mbappé reclama de postura do PSG no empate contra o Dortmund e recebe resposta de Luis Enrique

Para Mbappé, PSG recuou demais e poderia ter sido punido com uma eliminação precoce na Champions

Borussia Dortmund e PSG ficaram no empate por 1 x 1 nesta quarta-feira (13), em jogo válido pela última rodada da fase de grupos da Champions League. Com o resultado, a equipe alemã fechou a chave F na liderança com 11 pontos, seguido do time francês, que passou em segundo para as oitavas de final com oito. O Milan também terminou a primeira fase com oito pontos, entretanto com um saldo de gols inferior e por isso vai disputar a Liga Europa. Apesar do resultado no Westfalenstadion ser favorável ao time de Mbappé, o jovem atacante não gostou nada da postura do time nos minutos finais do jogo.

Isso porque, deliberadamente, o técnico Luis Enrique pediu para que o time diminuísse um pouco o ritmo, rodasse mais a bola, sem se expôr a contra-ataques, já que o resultado do jogo entre Milan e Newcastle era favorável ao time parisiense. Porém, se o time inglês virasse o jogo na Inglaterra e o PSG tomasse mais um gol do Dortmund, era o time francês que ficaria de fora das oitavas de final da Champions League. Mas, como todos os jogadores do Paris Saint-Germain sabiam o resultado do outro jogo, ficaram mais tranquilos em campo e jogando com o “freio de mão puxado”, o que não agradou em nada a Mbappé, que gostaria de ver o time atacando mais para não correr riscos.

O empate garantiu a classificação do PSG para as oitavas de final da competição, mas não a liderança da chave, por isso, existe a possibilidade da equipe francesa enfrentar um adversário mais complicado já na próxima fase, pois está no pote dois do sorteio que acontece na próxima segunda-feira. Arsenal, Real Madrid, Manchester City e Bayern de Munique são algumas possibilidades de adversários do Paris Saint-Germain na próxima fase. Daí a insatisfação de Mbappé, que sentiu que seu time poderia ter jogado mais ofensivamente em busca da vitória para evitar um confronto mais complicado no primeiro mata-mata.

Luis Enrique compreende Mbappé e revela pedido aos jogadores

Em vários momentos durante a transmissão foi possível ver Mbappé reclamando da postura do time em campo, inclusive, o atacante teria passado direto pelo treinador Luis Enrique ao final da partida, sem trocar muitas palavras. Na entrevista coletiva pós-jogo, perguntado sobre a postura do time nos minutos finais do encontro diante do Borussia Dortmund e do comportamento do craque francês, o técnico espanhol disse entender o sentimento de competitividade do jogador e que não gostaria de tomar um gol nos minutos finais do jogo, tendo criado grandes oportunidades ao longo de toda a partida.

 É normal para os jogadores ficarem frustrados, tivemos cinco chances para marcar, cinco chances! Seríamos estúpidos se tomássemos um gol faltando cinco minutos para o fim. Quando um jogador está frustrado, é meu papel gerenciar os riscos, essa tensão”, comentou Luis Enrique após o empate.

Luis Enrique ainda confirmou à plataforma de streaming Movistar + que pediu para que os jogadores diminuíssem o ritmo nos minutos derradeiros do jogo em Dortmund, para evitar qualquer erro mais grave, que gerasse algum contra-ataque do adversário e assim colocasse em risco a classificação do PSG. Porém, o comandante reiterou que só fez este pedido quando soube que o placar de Newcastle e Milan estava favorável ao time italiano, que naquela altura já vencia por 2 x 1.

O empate servia para nós. Tentamos circular mais a bola para tentar chegar com alguma chance muito clara, e sem tomar contra-ataque”, revelou Luis Enrique.

A situação vivida pelo treinador e por Mbappé se assemelha um pouco com a que a seleção brasileira passou na Copa do Mundo do Catar. Nas quartas de final contra a Croácia, o Brasil abriu o placar com Neymar, faltando quatro minutos para o final da partida, restava a equipe treinada por Tite segurar mais a bola, assim como fez o PSG na tarde desta quarta-feira, como não o fez e mesmo na frente do placar foi atrás do segundo gol, os croatas empataram o jogo e levaram a disputa para as penalidades máximas, o resto é história.

Foto de Lucas de Souza

Lucas de Souza

Existe um ditado que diz que o bom filho a casa retorna não é? Pois bem, sou Lucas de Souza, redator e repórter do Futebol na Veia, de volta ao site após quatro anos, e agora redator do Trivela, um dos maiores portais de futebol do Brasil. Sou jornalista, especializado em Marketing digital e narrador do Portal Futebol Interior e também da RP2Marketing.
Botão Voltar ao topo