Champions League

Juventus e Barcelona fizeram um jogo ruim que só serviu para classificar os catalães

Alguns jogos da fase de grupos da Champions League são bem desinteressantes, mesmo quando se trata de camisas pesadas em campo. Foi o caso de Juventus e Barcelona nesta quarta-feira, em Turim. Com os visitantes com situação tranquila e os mandantes pouco inspirados, o que se viu não animou muito quem assistia à partida. O jogo foi ruim, mas não pelo placar de 0 a 0. O jogo teve poucas chances de gol e pouco futebol. E, no fim, acabou sendo bom para os catalães, mas os italianos também não estão em uma situação assim tão difícil.

LEIA TAMBÉM: Willian foi o protagonista da classificação do Chelsea às oitavas de final com goleada sobre Qarabag

O empate garantiu não só a classificação, como o primeiro lugar no Grupo D para o Barcelona. Para a Juventus, foi ruim: ficou com oito pontos, apenas um à frente do Sporting, já que o clube português venceu o Olympiacos por 3 a 1. Ou seja: a classificação ficou para a última rodada.

O jogo de Turim teve o Barcelona jogando sem o seu principal jogador, ao menos entre os titulares. Lionel Messi ficou no banco, com o ataque blaugrana formado por Gerard Deulofeu e Luis Suárez. O técnico Ernesto Valverde encheu o meio-campo com Sergio Busquets, Ivan Rakitic e Paulinho, além de Iniesta mais à frente, se aproximando dos atacantes.

A Juventus levou a campo seus principais jogadores, incluindo o badalado Paulo Dybala e Gonzalo Higuaín. A dupla argentina teve uma atuação muito apagada. Já Juan Cuadrado teve uma atuação abaixo da sua média. Douglas Costa foi titular, mas também pouco fez em campo.

Quase não houve chances de gol. Foram oito chutes da Juventus e nove do Barcelona. Se contarmos apenas os chutes que acertaram o alvo, os italianos acertaram dois chutes e os catalães só um. Os dois times atuaram muito abaixo do que podem, em um jogo que nunca teve temperatura alta. Ficou morno o tempo todo, com o Barcelona parecendo não querer se desgastar demais, sem fazer força. Não tinha cara de jogo decisivo, nem intensidade.

Nem mesmo a entrada de Lionel Messi no segundo tempo melhorou a partida. O foco do Barcelona passou a ser Messi, mas isso não ajudou o time catalão, ofensivamente, a criar mais. A melhor chance do camisa 10 foi uma cobrança de falta que foi para fora. A Juve quase não conseguiu chegar ao ataque. O goleiro Ter Stegen mal participou da partida.

A Juventus só não se complica mais porque na última rodada terá pela frente o Olympiacos, mas o jogo será na Grécia. Se vencerem, os bianconeri estarão classificados. O Sporting vai até o Camp Nou para enfrentar o Barcelona precisando também vencer, além de torcer para que a Juventus não vença.

Como no primeiro critério de desempate, o confronto direto, a Juventus leva vantagem, qualquer resultado que não seja a vitória do Sporting na última rodada classifica os italianos. Os portugueses podem tentar aproveitar um Barcelona desmotivado, já que a partida final não terá validade alguma em termos de classificação e o time pode poupar jogadores. Mesmo assim, a missão não será fácil.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo