Champions League

Heynckes, do Bayern: “Jogo com o PSG não é pelo primeiro lugar, é por prestígio”

Antes de qualquer temporada nos últimos cinco ou seis anos, há três times entre os maiores favoritos ao título da Champions League: Barcelona, Real Madrid e Bayern de Munique. O último título, inclusive, foi em 2013, quando Jupp Heynckes treinava a equipe. Ele voltou ao resgate dos bávaros nesta temporada, quatro anos depois, para tentar recolocar o time no mesmo caminho daquela temporada 2012/13. Para o treinador, o jogo com o PSG não vale o primeiro lugar: vale prestígio.

LEIA TAMBÉM: Oito jogos para acompanhar de perto na rodada final da Liga dos Campeões

O Bayern foi atropelado pelo PSG no primeiro duelo entre os dois times, em setembro. Jogando em Paris, o time, então dirigido por Carlo Ancelotti, tomou uma sapatada por 3 a 0. Desde então, muita coisa mudou: o Bayern voltou às vitórias, assumiu a liderança no Campeonato Alemão e encaminhou a classificação na Champions League. Contra o PSG, em tese, é possível ser primeiro colocado. Mas Heynckes não acha que o que está em jogo é isso.

“Nós temos que ser realistas”, afirmou Heynckes, na coletiva de imprensa. “Não podemos assumir que estamos jogando pelo primeiro lugar do grupo. Bayern contra PSG será sobre prestígio”, afirmou o experiente treinador do Bayern. Por isso, o objetivo do time na Allianz Arena é um só: vencer.

“[Nosso objetivo] É vencer o jogo e mostrar que o Bayern de Munique não tem apenas uma grande história na Champions League, as se mantém como um dos melhores times na Europa”, afirmou o treinador. Uma afirmação bastante enfática. Ele ainda elogiou os adversários, como Neymar, a quem ele chamou de “jogador de classe mundial’, e Kylian Mbappé, que descreveu como “fora de série, um patamar acima”.

Contra as individualidades do PSG, Heynckes acredita que o Bayern precisa trabalhar seu jogo coletivo. “Mas eles são humanos também e nossos atacantes não são ruins também”, afirmou Heynckes. Ele quer jogar com a mesma escalação que venceu  Hannover, no sábado, por 3 a 1.

Isso significa ter James Rodríguez e Kingsley Coman, que é francês de Paris. “Esta partida é mais importante para nós do que para o Paris”, disse o atacante, de 21 anos. “Nós precisamos mostrar a nós mesmos e ao resto da Europa que somos candidatos ao título”, disse o jogador, que é formado pelo próprio Paris Saint-Germain. Foi pelo clube parisiense que ele se profissionalizou, em 2013, antes de ser vendido à Juventus em 2014.

Heycnkes foi enfático também quando avaliou como será o duelo entre Bayern e PSG na Allianz Arena: “Este será um duelo da mais alta qualidade”, previu o técnico.

Bayern de Munique e Paris Saint-Germain entram em campo nesta terça-feira, às 17h45 (horário de Brasília) com transmissão da Band na TV aberta e do Esporte Interativo na TV fechada.

VEJA A PROGRAMAÇÃO DE TV

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo