Champions League

Guardiola diz que debate sobre estilo de jogo do Atlético de Madrid é estúpido: “Nunca julgo os adversários”

Treinador do Manchester City, que enfrentará o Atlético pela Champions, se recusa a usar o rótulo de futebol feio ao adversário e diz que o que eles fazem é defender a sua posição

O estilo de jogo do Atlético de Madrid é motivo de constante debate no futebol europeu, especialmente em confrontos da Champions League. O técnico do Manchester City, Pep Guardiola, foi perguntado sobre isso, já que vai enfrentar a equipe de Diego Simeone, mas se recusou a entrar no debate sobre o assunto.

“Não falarei um segundo sobre esse debate estúpido. Todo mundo tenta ganhar o jogo. Se eles vencem, estão certos, se vencemos, estamos certos. É para os jogadores, a diferença estará lá”, afirmou o treinador, ao seu perguntado sobre o duelo que acontecerá nesta terça-feira, no Etihad Stadium, em Manchester.

O outro time da cidade, o Manchester United, acabou eliminado pelo Atlético de Madrid, que soube se fechar na defesa e impediu que a equipe de Cristiano Ronaldo tivesse sucesso. Guardiola, porém, se recusa a rotular a equipe adversária como um time que joga feio.

“Temos que fazer o mesmo, defender nossa posição. É parte do jogo. Não irei julgar o que eles fazem, irei analisar o que fazer para conseguir um bom resultado para ir a Madri na próxima semana”, disse Guardiola. “O que é jogar feio? Meu time ganhou em Old Trafford por 1 a 0 e Bernardo Silva passou cinco minutos no escanteio. Isso não é feio, é defender sua posição. Eu nunca julgo os adversários, o que eles fazem”.

Uma das críticas que Guardiola sofre na Champions League é que ele pensa demais nos jogos e acaba cometendo erros, ou tentando algo completamente novo. Se antecipando a essa possível crítica caso o seu time não consiga o resultado, o treinador catalão tratou de ironizar quando perguntado como o seu time iria jogar.

“Na Champions League, eu sempre penso demais. Nova tática, amanhã você verá uma. Eu penso demais, é por isso que eu tenho resultados muito bons na Champions League. Seria entediante se eu jogasse sempre da mesma forma”, ironizou o treinador.

“Os movimentos são diferentes, os jogadores são todos diferentes, com personalidades diferentes. É por isso que eu penso demais e crio táticas estúpidas. Hoje à noite vou me inspirar e irei fazer táticas incríveis amanhã. Jogaremos com 12 amanhã”, brincou o técnico.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo