Champions League

Gabriel Jesus quer título da Champions League: “Se não acreditarmos, não podemos estar aqui”

Destaque do Arsenal na vitória sobre o Sevilla, Gabriel Jesus mira o mais alto possível e quer conquistar o inédito título da Champions League pelos Gunners

Conquistar a Champions League é o desejo de todos os grandes clubes na Europa. Gabriel Jesus começou muito bem a competição deste ano pelo Arsenal, com três gols em três jogos. Contra o Sevilla nesta terça (25), o brasileiro foi o grande nome do jogo: fez uma assistência e marcou um golaço na vitória por 2 a 1. O Arsenal assumiu a liderança do Grupo B da competição, depois de um tropeço na rodada passada, quando o time perdeu para o Lens, na França.

“É uma competição que eu amo. Amo todas as competições, porque amo jogar futebol. Mas eu não sei, desde o primeiro dia na Champions League, minha estreia, eu fiz gols”, disse Gabriel Jesus, com três gols em três jogos no torneio continental nesta temporada. “Ainda não venci, então estou buscando isso, este troféu lindo. Obviamente não é fácil, mas acho que temos que acreditar. Se não acreditarmos, não podemos estar aqui”.

A substituição de Gabriel Jesus no segundo tempo contra o Sevilla deixou os torcedores preocupados por uma possível lesão. O próprio jogador falou sobre o assunto depois da partida. “Eu senti alguma coisa. Vamos ver. Fiz alguns testes com o médio, parece que não é algo muito grande, mas veremos. Eu tenho um exame, talvez amanhã. Tenho certeza que não será nada”, disse o atacante.

O técnico Mikel Arteta elogiou muito Gabriel Jesus depois do jogo. “Você precisa de momentos mágicos nesses jogos e você precisa que grandes jogadores apareçam e criem esses momentos”, afirmou o técnico.

Arteta ainda comentou sobre a saída de Jesus. “Ele sentiu algo em sua coxa, então vamos ver. Ele imediatamente pediu para ser substituído, o que não é boa notícia porque ele não é um jogador que faz isso de maneira alguma, então temos que esperar para ver nos próximos dias”, continuou Arteta.

“Ele veio para cá por uma razão, ele mudou o nosso mundo”, disse. “Ele trouxe tanta confiança e energia para o time. Ele aparece nesses momentos e é por isso que ele joga. Você precisa de um jogador assim, você joga contra o Manchester City, vai para Stamford Bridge, depois vem para cá. É este o nível que estamos agora”.

“Não são muitos times que venceram aqui nos últimos 10 anos”

Arteta ainda ressaltou a importância do Arsenal conseguir a vitória sobre o Sevilla atuando no estádio do rival, o Ramon Sánchez Pizjuan. “Muito feliz por vencermos aqui, não são muitos times que venceram aqui nos últimos 10 anos na Europa. E fizemos isso”, disse o treinador à TNT Sports britânica.

“Realmente gostei do time nos primeiros 60, 65 minutos porque jogamos do jeito que queríamos. Depois de abrirmos 2 a 0, deveríamos ter marcado o terceiro e tivemos chance para isso. Não fizemos e, em um escanteio, a primeira ação que eles conseguiram algo, eles marcaram e dali tivemos a experiência e muita presença, assim como confiança, para vencer o jogo e sofremos”, disse.

“É sobre experiências e aprendizado dessas experiências. Quando você perde, às vezes você aprende mais do que quando ganha e foi um time diferente do que jogou contra o Lens. Houve momentos em que fomos muito dominantes e então tivemos que sofrer, e é necessário sofrer para ganhar um jogo”, continuou.

Com seis pontos, o Arsenal lidera o Grupo B da Champions League, um ponto à frente do Lens. O Sevilla é o terceiro com dois pontos, mesma pontuação do PSV. Os times voltam a campo pela competição continental no dia 8 de novembro, quando o Arsenal receberá o Sevilla no Emirates Stadium. Antes, porém, o time tem compromissos na Inglaterra e o primeiro será neste sábado, diante do Sheffield United, em casa.

Foto de Felipe Lobo

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!). Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009, onde ficou até 2023.
Botão Voltar ao topo