Champions League

Emery: “Quando você é o martelo, tem que acertar. Hoje o time se encaixa nessa descrição”

Empate contra o Bayern na Allianz Arena permitiu ao Villarreal, de Unai Emery, avançar à semifinal da Champions League

Pouca gente apostava que o Villarreal poderia chegar às quartas de final da Champions League, mas menos ainda que chegaria à semifinal. O empate por 1 a 1 na Allianz Arena, em Munique, permitiu ao time comandado pelo técnico Unai Emery repetir o feito de 2006. O treinador comentou sobre como o time aproveitou a oportunidade de derrubar um gigante do continente e seguir adiante na principal competição de clubes da Europa.

O Villarreal suportou a pressão dos alemães em Munique e aproveitaram uma chance que tiveram de marcar no segundo tempo, o que praticamente selou a classificação. O time contou com uma atuação enorme de Raúl Albiol, eleito o melhor jogador da partida diante dos bávaros. Dani Parejo, um dos melhores jogadores do time, também comentou que as palavras do técnico adversário serviram de motivação para o Submarino Amarelo.

“Satisfação. Acima de tudo, estão muito felizes como grupo. Demos esse passo, de sermos fortes. Em situações onde rompemos certas barreiras, o time cresceu. É uma equipe mais madura e com capacidade”, afirmou Emery.

“Essa capacidade quando enfrenta adversários como o de hoje, é preciso aumentar a competitividade. E competitividade o que é? É saber que eles são muito bons e não deixar que apareçam muito e então, como diz um amigo meu, quando você é o martelo, tem que acertar. Você sempre tem a oportunidade de ser o martelo. Então, eu acho, hoje o time se encaixa nessa descrição”.

Unai Emery, de 50 anos, está no seu oitavo clube na carreira e se notabilizou pelo sucesso especialmente pelo Sevilla. Treinou também fora do país, no Spartak Moscou, no Paris Saint-Germain e no Arsenal, e voltou à Espanha em 2020 para comandar o Submarino Amarelo. Depois de conquistar a vaga na Champions League na sua primeira temporada, escreve uma grande história na competição europeia na segunda, alcançando o melhor resultado da história do clube.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo